You are here

‘Voto na estabilidade do pas’, diz deputado Fbio Ramalho sobre denncia contra Temer – Politica

[{‘id_foto’: 1138623, ‘arquivo_grande’: ”, ‘credito’: ‘Luxeds Macedo/Cxe2mara dos Deputados’, ‘link’: ”, ‘legenda’: ”, ‘arquivo’: ‘ns62/app/noticia_127983242361/2017/07/30/887712/20170730081909839121a.jpg’, ‘alinhamento’: ‘center’, ‘descricao’: ”}]

Lu

A trs dias da votao sobre a denncia contra o presidente Michel Temer, o vice-presidente da Cmara, deputado Fbio Ramalho (PMDB-MG), afirma que a maioria dos parlamentares deve ignorar a rejeio popular e pensar apenas na estabilidade do pas. Como um dos principais articuladores do Palcio do Planalto nas ltimas semanas, o poltico mineiro admite que as denncias feitas pela Procuradoria-Geral da Repblica (PGR) so graves, mas que um novo impeachment pode conturbar ainda mais o pas.
Segundo Ramalho, apesar da imprevisibilidade do cenrio poltico nacional e de o prprio Planalto avaliar que possvel que a votao seja adiada por falta do nmero mnimo dos deputados, a tendncia que o qurum seja grande no dia da votao. “So muitas conversas nesses ltimos dias, e na poltica tudo pode mudar de uma hora para outra, mas a maioria da Cmara sabe da importncia de resolver esse tema. Vamos ter qurum suficiente na quarta-feira”, aposta o deputado.

Depois de um incio de ano de duros embates com o governo federal – Fbio Ramalho anunciou em fevereiro o rompimento com Temer aps o governo ter recusado a indicao de Rodrigo Pacheco (PMDB-MG) pela bancada mineira para ministro da Justia –, o deputado j fez as pazes com o presidente e defende que a denncia apresentada pelo procurador-geral da Repblica, Rodrigo Janot, seja recusada pelo Congresso. O motivo de sua posio, no entanto, no tem ligao com relaes pessoais com Temer ou dvidas sobre a gravidade das denncias, segundo ele, mas com a “necessidade de se estabilizar o pas”. “Ningum est votando no Michel, mas na estabilidade do pas”, diz Ramalho.

A Cmara ter qurum para a votao no dia 2 sobre a denncia contra o presidente Michel Temer?
Vai ter qurum, sim. Pelas movimentaes e pelas conversas das ltimas semanas teremos uma presena grande de deputados. Claro que depender dos dois lados da disputa, tanto a base aliada quanto a oposio tm se articulado nos ltimos dias. Mas a maioria tem conscincia de que essa situao do governo federal no pode continuar indefinida. Isso ruim para o pas, para o Parlamento e para a populao.

O governo anunciou que tem nmero suficiente para no aceitar a denncia da PGR e barrar a investigao. O governo est com essa fora mesmo?
Na pior das hipteses, o governo deve ter cerca de 240 votos. E so necessrios 172 para derrubar a denncia. No Parlamento, as coisas podem mudar muito rapidamente, mas, por enquanto, a base est slida.

Nesta semana, a reprovao ao presidente Temer bateu recorde histrico de acordo com pesquisa do Ibope. A insatisfao da populao s vsperas da votao pode influenciar os deputados?
Ningum est votando no Michel, mas na estabilidade do pas. Os deputados que so contra a denncia da PGR esto votando em um projeto de governo. No podemos ver o pas ficar parado. Sei que as reformas causam impopularidade, mas elas so necessrias para o Brasil. O primeiro passo recuperar a credibilidade do pas. J fizemos a reforma trabalhista e ainda faltam as da Previdncia, a tributria e a poltica. So mudanas que geram muita reao negativa da populao em relao ao governo federal, mas os deputados no devem levar em conta essa impopularidade, porque so mudanas que precisam ser feitas.

Como a base aliada espera que a oposio vai se comportar durante a votao?
A oposio tem o direito de fazer o que quiser. Cada deputado tem um pensamento e tem o direito de expressar tudo que pensa no Parlamento. Mas preciso entender que esse um momento crucial para o pas e que no possvel protelar essa votao. Esperamos que seja aberta a discusso de forma respeitosa e que todos possam falar o que pensam, em defesa ou contra o governo. O mais importante garantir o espao para que a defesa do Michel apresente seus argumentos da mesma forma que a acusao ter seu tempo para apresentar seus argumentos. Ser uma oportunidade para o Parlamento demonstrar maturidade para o pas.

Como est a bancada mineira para essa votao?
Tem uma diviso grande. E muitos indecisos. Mas acho que a maioria vai apoiar o governo.

O PMDB se preocupa com a posio de vrios deputados do PSDB que j declararam que vo votar contra o governo? Existe uma cobrana por retaliao aos tucanos?
Meu conselho para o presidente foi de que ele no retaliasse ningum. No o momento de retaliar ou arrumar briga com partido nenhum. Ele montou um ministrio para priorizar o plano de governo e contou com grande apoio do PSDB. Ento, o foco priorizar as reformas que precisam ser feitas com urgncia e garantir o apoio dos tucanos. Meu clculo que entre 20 e 25 deputados do PSDB podem votar com o governo. E mesmo os que votarem contra sero importantes para a aprovao das reformas no futuro. Por isso, no momento de tirar nenhum ministro ou fazer qualquer tipo de retaliao. Poltica se faz com muito dilogo e negociao, e precisamos respeitar as diversas posies.

Na semana passada, o senhor fez uma declarao em que defendeu um prazo para o fim da Operao Lava-Jato. Imediatamente, os procuradores do MPF fizeram duras crticas nas redes sociais. Como o senhor v essas crticas?
No quero hostilidades com os procuradores. E no quero o fim das investigaes. Sou favorvel Lava-Jato, mas defendo que todas as apuraes tm que ter prazo para terminar. Alm da Lava-Jato, o pas tem questes que precisam ser resolvidas, como o trfico de drogas, o trfico de armas e outros crimes que precisam de investigaes profundas.

 

Source

Related posts

Leave a Comment