You are here

Vero escaldante no sul da Europa define o tom para o futuro – Internacional

Vrios pases do sul da Europa sofrem com uma onda de calor que j causou mortes, danos milionrios a colheitas e, segundo cientistas, serve de pressgio para as prximas dcadas.

Pelo menos cinco mortes na Itlia e na Romnia foram atribudas s condies extremas desde que comeou a onda de calor, no incio de agosto.

Em grande parte da pennsula ibrica, no sul da Frana, na Itlia, nos Blcs e na Hungria foram registradas temperaturas acima da mdia ou at mesmo inditas.

Nas zonas afetadas, os termmetros superaram frequentemente os 40 graus Celsius, ampliando o impacto da seca de uma onda de calor anterior, em julho. Ela provocou incndios em Portugal que deixaram 60 mortos.

As hospitalizaes aumentaram entre 15% e 20% na Itlia, onde pelo menos trs pessoas morreram.

A ltima vtima foi uma mulher cujo carro foi arrastado, na madrugada deste sbado, por uma avalanche de gua e barro perto da estao de esqui Cortina d’Ampezzo, nos Alpes italianos, onde a onda de calor favorece as tempestades.

Dois dias antes, uma mulher de 79 anos e um homem de 82 morreram em incndios florestais em Abruzos (centro) e Matara (sul), respectivamente.

– Sem refresco nas fontes-

Na Romnia, foram registradas outras duas mortes relacionadas s altas temperaturas, entre elas, a de um agricultor que trabalhava no campo em Mogosesti, nordeste do pas.

Na Itlia, a umidade, entre outros fatores, provoca uma sensao trmica ainda mais alta, sobretudo na regio da Campnia, perto de Npoles, com temperaturas estimadas em 55 graus nesta sexta-feira.

Estima-se que os agricultores vo perder milhes de euros em consequncia da reduo da produo das colheitas.

A produo de vinho e azeitonas pode cair 15% e 30%, respectivamente.

Em Roma, turistas atualmente podem ser multados por se refrescarem nas fontes pblicas.

Mas, por ora, no h sinais de que os visitantes tenham desistido dos principais pontos de veraneio no sul da Europa por causa das altas temperaturas.

Neste sbado, j havia grandes filas porta da Galeria Uffizi, em Florena, que precisou fechar nesta sexta-feira aps seu sistema de ar condicionado parar de funcionar devido a falta de gua no rio Arno.

Autoridades sanitrias da Frana advertiram os cidados para tomarem cuidados especiais com doentes e idosos.

O pas ainda no esqueceu a onda de calor de 2003, que registrou cerca de 15 mil mortes evitveis de idosos, muitos dos quais tinham ficado sozinhos em casa enquanto as famlias viajavam nas frias.

– 150 mil mortes pelo clima? –

Cientistas alertaram para as mortes devido a temperaturas extremas na Europa podem ser multiplicadas por 50, das atuais 3 mil, a cerca de 152 mil no fim do sculo, se o aquecimento global no for controlado.

O sul da Europa vai sofrer a maioria delas, e as ondas de calor poderiam ser responsveis por 99% das mortes, segundo uma investigao dirigida pela Comisso Europeia e publicada na The Lancet Planetary Health.

Pesquisadores coreanos questionaram essas concluses, j que consideram que os seres humanos vo ficar menos vulnerveis s condies climticas extremas.

O meteorologista francs Frederic Nathan disse que est seguro de que as recentes ondas de calor so reflexo do aquecimento global.

“Sempre aconteceram, mas sua durao e intensidade cresceram desde as de 1950 e 1969 e cada vez acontecem mais cedo ou mais tarde”.

Source

Related posts

Leave a Comment