You are here

Vacinas aplicadas em farmácias põem em risco a saúde pública, alerta Coren-MA – O Quarto Poder

COLUNA NOTAS DO UDES

jamson

Jamson Oliveira, secretário do Coren-MA

Após ampla repercussão no meio da enfermagem maranhense, por conta da matéria intitulada “Anvisa autoriza aplicação de vacinas em farmácias; Cofen diz que é perigoso e ilegal”, publicada nesta Coluna, o Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão (Coren – MA), se manifestou contra a regulamentação da Anvisa e a favor do posicionamento do Cofen – Conselho Federal de Enfermagem.

Assim como o Cofen, o Coren do Maranhão considera a regulamentação da Anvisa um ato ilegal, que colocará em risco a saúde pública.

Desde dezembro de 2017, farmácias de todo o país estão autorizadas a aplicar vacinas. As vacinas custam de R$ 135 a R$ 510.

“É um perigo que profissionais não habilitados administrem vacinas e medicamentos, como é o caso, também, do farmacêutico que é um profissional que não tem a capacitação, não tem o treinamento e não tem a formação para isso”, disse o secretário do Coren-MA, Jamson Oliveira.

Jamson explica que quem tem essa qualificação é o profissional de enfermagem (enfermeiros, técnicos e auxiliares). “Isso é usurpação de competências e, acima de tudo, coloca em risco a saúde da população ”.

Segundo Jamson, as vacinas têm reações adversas, comuns a cada vacina. Os profissionais da enfermagem são capacitados, treinados para ter a habilidade e a ciência de cada reação adversa e, assim, poder intervir.

“Por trás dessa decisão da Anvisa pode, na verdade, está a intenção de evitar a contratação de profissionais da enfermagem […] Falo isso por conta do empresariado, pois se hoje as farmácias podem aplicar vacinas, e se essa decisão perdurar, amanhã vão poder aplicar medicamentos, usando os farmacêuticos e evitando a contratação dos enfermeiros”, acrescentou Jamson.

O Coren-MA deve ingressar com uma ação na Justiça, contra a regulamentação da Anvisa.

Source

Related posts