You are here

Trbn.com.br – Tribuna da Bahia

Por Gabriele Galvão

A febre amarela pode voltar a se tornar uma doença das cidades. Dados do Ministério da Saúde revelam que a enfermidade pode assumir feições urbanas, coisa que não acontece desde a década de 1940. Uma pesquisa dos Institutos Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) e Evandro Chagas, em parceria com o Instituto Pasteur, em Paris, mostrou que mosquitos urbanos, como Aedes Aegypti e Aedes Albopictus, têm elevada capacidade para a transmissão do vírus da febre amarela. No entanto, na Bahia, este ano, nenhum caso de Febre Amarela foi confirmado. Foram notificados de 15 casos suspeitos da doença, desses, 14 já foram descartados e um está em investigação, segundo a Secretaria da Saúde da Bahia (SESAB). A assessoria de comunicação do órgão informou ainda que, estão sendo feitas a intensificação vacinal para febre amarela em 105 municípios e que até o dia 11 de julho, já tinham sido aplicadas 1.364.734 doses. 

Com isso, o percentual de cobertura nos 105 municípios foi de 63,9% e 51,2% em todo o estado. Não há previsão de campanha, mas a vacina está disponível de forma rotineira em todos os postos de saúde para atender a procura da população. A imunização é realizada em dose única seguindo recomendação da Organização Mundial de Saúde. “Qualquer pessoa que tomou a dose da vacina em qualquer tempo de vida está imunizado por toda a vida”, explicou Doiane Lemos, chefe do Setor de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde.

Leia mais na edição impressa do jornal ou no Tribuna Virtual.

Source

Related posts

Leave a Comment