You are here

Temer est sob a sombra de outros agostos – Politica

[{‘id_foto’: 1135769, ‘arquivo_grande’: ”, ‘credito’: ‘Evaristo Sxe1/AFP – 26/6/17’, ‘link’: ”, ‘legenda’: ‘Presidente busca costurar acordos e garantir votos e barrar denxfancia’, ‘arquivo’: ‘ns62/app/noticia_127983242361/2017/07/17/884330/20170717074759617456e.jpg’, ‘alinhamento’: ‘center’, ‘descricao’: ”}]

Evaristo S

A exemplo do que viveram a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e outros mandatrios do maior posto do Executivo no Brasil, o presidente Michel Temer (PMDB) se prepara para viver o seu agosto sombrio. Marcada para o segundo dia do ms, a votao da admissibilidade da denncia contra ele ter rito semelhante ao do impeachment de sua antecessora, com os deputados sendo chamados um a um a se pronunciar. At l, o peemedebista tem duas semanas para costurar acordos e garantir que a oposio no consiga os 342 votos necessrios para torn-lo ru no Supremo Tribunal Federal. Contra ele, Temer tem o tempo – podem surgir fatos novos como delaes do ex-presidente da Cmara, Eduardo Cunha (PMDB), e do operador do PMDB, o doleiro Lcio Funaro, e as denncias que ficaram faltando o procurador-geral da Repblica, Rodrigo Janot, apresentar.

Foi em agosto de 2016 que a ex-presidente Dilma Rousseff viveu seus dias finais de agonia, j afastada do governo. No dia 31 daquele ms, a petista sofreu o impeachment, que significou a perda definitiva do cargo, quando o Senado aprovou seu afastamento por 61 votos a 20. Agora, no agosto de Temer, a luta pelo esvaziamento da votao que pode autorizar um processo contra ele. “Ns liquidamos a votao com 180 a 200 votos. Quem tem que conseguir colocar 342 deputados presentes para votar pela denncia a oposio e acho mais fcil vermos pelo em ovo ou cachorro voando do que eles conseguirem”, afirmou o deputado Darcsio Perondi (PMDB-RS), um dos integrantes da tropa de choque de Temer.

Perondi diz que o governo est seguro, pois teve vitrias na ltima semana com a aprovao da reforma trabalhista e de um parecer pelo arquivamento da denncia na CCJ. “Perdemos metade do PSB, talvez um tero dos tucanos, mas isso no nos afeta. No vamos perder, o pas est melhorando e o governo est otimista e confiante”, disse. O deputado no acredita que as duas semanas de intervalo venham a atrapalhar os planos de Temer de continuar no poder, nem mesmo com possveis delaes e denncias. A ordem do governo, segundo ele, foi apenas manter o pas funcionando.

Perondi acredita que a situao de Temer seja totalmente diferente da de sua antecessora. “No impeachment, tinha uma presidente queixo duro e as ruas pedindo o fora Dilma. Hoje temos um presidente parlamentarista, que dialoga com o Congresso, e as ruas esto vendo que o pas est comeando a melhorar. Mas o governo tambm no est de salto alto”, disse.

A oposio tambm no vai descansar no recesso. Segundo o lder do PSOL, deputado Chico Alencar (RJ), o grupo estar presente no dia 2 de agosto e o governo que precisa colocar os seus em plenrio. “Vamos trabalhar para ter os 342 votos. Assim como o balco de negcios armado no Planalto no ter recesso, ns tambm no teremos”, afirmou. Os opositores de Temer esto fazendo um levantamento para entrar com uma representao no Ministrio Pblico acusando o governo de corrupo ativa e os parlamentares que receberam emendas desproporcionalmente a outros s vsperas da votao da denncia na CCJ por corrupo passiva.

Alencar acredita que o recesso pode atrapalhar os planos no Planalto. “Em duas semanas, com o contato direto com a sociedade, muitos deputados vo sair da indefinio e novas denncias podero vir nesse perodo, portanto nosso interesse mximo atravs da presso social aprovar a denncia do PGR”.

Alm da presso popular nas bases, esto no ar plataformas virtuais para ajudar a pressionar os deputados. Um deles, o #342, traz uma campanha de artistas pela necessidade de conseguir votos suficientes para derrubar Temer. Neste, 158 deputados so colocados como indecisos. J o site com mapa do afasta Temer, do movimento Vem pra Rua, coloca 189 parlamentares como indecisos. Alm de dar a posio de cada um, os sites do telefone e e-mail dos parlamentares para que o eleitor possa mandar seus recados.

A maldio de agosto

Alm de Dilma e Temer, agosto representou um ms definitivo para outros polticos que ocuparam o Palcio do Planalto. O agora senador Fernando Collor de Mello teve o seu destino selado em agosto de 1992, quando o povo foi s ruas para tir-lo do poder depois que ele se atolou em uma crise poltica e foi cercado por denncias de corrupo. Em 13 de agosto de 2014, o ex-governador de Pernambuco, que concorria Presidncia, morreu em um desastre areo. Em 24 de agosto de 1954, o Brasil ficou chocado com o suicdio de Getlio Vargas.

Oposio vai PGR

Braslia – Os deputados Alessandro Molon (Rede-RJ) e Aliel Machado (Rede-PR) e o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) devero entregar Procuradoria-Geral da Repblica (PGR), hoje, uma representao contra o presidente Michel Temer. Eles pediro que a PGR investigue a liberao de emendas para deputados da base governista no contexto da votao da admissibilidade da denncia na Comisso de Constituio e Justia da Cmara dos Deputados. O documento foi elaborado com base em um levantamento feito pela assessoria de Alessandro Molon sobre as emendas liberadas.

“Queremos impedir que Temer continue usando dinheiro pblico para obstruir a Justia e permanecer impune com a ajuda do Congresso. Alm disso, queremos impedir que servios essenciais sejam prejudicados por causa dessas manobras ilegais e irresponsveis do governo”, afirmou o deputado.

Dos 40 deputados que votaram pela rejeio do parecer que recomendava a abertura de investigao contra Temer na CCJ da Cmara, 39 tiveram R$ 266 milhes em emendas parlamentares empenhadas, de acordo com valores atualizados. Esse valor corresponde ao perodo entre junho, aps a divulgao da delao do empresrio Joesley Batista, que foi usada na denncia contra Temer, e as duas primeiras semanas deste ms, s vsperas da votao.

Source

Related posts

Leave a Comment