You are here

Supremo planeja atuar e pode ‘incendiar’ o Brasil em relação à situação de Lula

O Supremo Tribunal Federal (STF) [VIDEO] está prestes a implementar uma ação que poderá determinar o destino e a situação criminal do ex-presidente da República [VIDEO], Luiz Inácio Lula da Silva. Vale ressaltar que o ex-mandatário petista foi condenado em primeira e segunda instâncias pelo cometimento de crimes relacionados à #Corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em se tratando do processo de obtenção do apartamento de luxo tríplex do Guarujá.

O petista foi condenado a doze anos e um mês de prisão em regime fechado, a partir de sentença proferida pelo juiz Sérgio Moro em primeiro grau, no âmbito das investigações da força-tarefa da Operação #Lava Jato, que é considerada a maior operação anticorrupção em toda a história contemporânea do Brasil e uma das maiores já desencadeadas em todo o mundo.

Situação ‘montada’ no Supremo prejudica Lava Jato

Uma nova situação está sendo literalmente “desenhada” por ministros do Supremo Tribunal Federal (#STF), inclusive, com a suposta participação da presidente da Suprema Corte brasileira, ministra Cármen Lúcia. As suspeitas que pairam sobre os magistrados da mais alta instância de Justiça, em se tratando do Poder Judiciário brasileiro, são enormes e já repercutem intensamente perante a sociedade civil organizada do país.

Trata-se de uma reunião ou encontro marcado para a próxima terça-feira (20) entre os ministros do Supremo Tribunal Federal, com a presença da presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, com o intuito de se tentar “salvar” o ex-presidente Lula de ter que enfrentar uma decretação de prisão, após esgotados os recursos judiciais no Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF4), de Porto Alegre , no Rio Grande do Sul, que é o Tribunal de segunda instância ou “Corte de Apelação”.

O TRF4 é a Corte que faz revisão dos casos julgados em primeira instância, pelo juiz Sérgio Moro, em Curitiba, no Paraná. Vale salientar que resta apenas o julgamento dos denominados “embargos de declaração”, para que se tenha um desfecho sobre o processo de Lula no TRF4.

Entretanto, a reunião agendada para terça entre Cármen Lúcia e ministros do Supremo, pode culminar em uma séria derrota ou mesmo, o “fim” da Operação Lava Jato. Oficialmente, a reunião serviria para se discutir a possibilidade de prisão para condenados, após recursos esgotados no Superior Tribunal de Justiça (STJ), em vez dos Tribunais de segunda instância.

Se essa tese prevalecer, o ex-presidente Lula poderia estar se beneficiando, já que o mesmo poderia atualmente ter decretado sua prisão, após o término do julgamento de seu último recurso judicial no TRF4. Se mudada a jurisprudência, além de Lula poder esperar vários meses para que seja julgado e se condenado, preso, acarretando ainda que outros condenados em segunda instância entrem também com habeas corpus, o que inviabilizaria todo o trabalho da Operação Lava Jato.

Existe ainda, uma possibilidade de que se confirmada a condenação de Lula, o mesmo possa angariar prisão domiciliar e tenha que fazer uso de tornozeleira eletrônica.

Source

Related posts