You are here

Sport melhora no segundo tempo e vence o Afogados na Ilha

O Sport teve dificuldade na criação no primeiro tempo, mas mesmo sem André na etapa final conseguiu encontrar mais espaços para vencer o Afogados por 2×0, na Ilha do Retiro, pela segunda rodada do Campeonato Pernambucano. O resultado fez o time chegar aos quatro pontos, na liderança da competição. O time alvirrubro, por sinal, é o próximo adversário dos rubro-negros, na próxima quarta-feira (24), na Arena de Pernambuco.

ESTREIA COM O PÉ ESQUERDO
Mas foi com sorte. Gabriel entrou no segundo tempo no lugar de Reinaldo Lenis e mostrou que pode ser bastante útil ao Leão. Começou a jogada que resultou no gol de Thomás e ele mesmo resolveu no fim do jogo, quando usou o pé esquerdo para marcar o segundo gol, aos 38 minutos.

MEIO
O grande problema do Sport nesse início de temporada é o setor de meio de campo. Como Marlone não tem como característica jogar pelo corredor central, o time rubro-negro fica com um vazio entre os dois volantes e o ataque. Rogério tem a liberdade de circular de um lado a outro. Os volantes, que não acompanham a jogada até o fim por determinação do técnico Nelsinho Baptista, ‘contribuem’ ainda mais para a falta de gente no setor ofensivo confundindo a marcação. No segundo tempo, com as entradas de Thomás e Gabriel, o camisa 10 trocou mais de posição com Rogério e o time conseguiu criar mais oportunidades de finalização.

AFOGADOS
O time do Afogados não fez o tradicional de um time considerado intermediário atuando na Ilha do Retiro: encolheu-se. A marcação na faixa central do campo evitou a pressão e, consequentemente, reduziu bastante as finalizações rubro-negras. Na hora de atacar é que o time repetia demais a saída pelo lado direito com Roger e Arlan.

DE CABEÇA
Quando o Sport conseguiu transitar com qualidade entre a defesa e o ataque chegou muito perto do gol. André quebrou a marcação num passe de letra para Rogério. Ele acionou Lenis, que cruzou para André ajeitar e chutar na saída de Evandrízio, que saiu do gol. Ele saiu mas Oséas ficou e meteu a cabeça na bola para evitar o gol rubro-negro.

TRAVESSÃO
Outra prova da dificuldade na armação das jogadas do Sport foi vista na segunda chance de gol. Outra vez André teve que sair da área para, de costas, dar velocidade. Ele fez bem o pivô para Rogério, que entrou pela meia direita e soltou uma bomba, no travessão, aos 33 minutos do primeiro tempo.

CONFERIU
Tentem esquecer a capacidade de execução e lembrem da característica. A de Thomás é a mais próxima de Diego Souza: um meia que entra na área para finalizar. E ele precisou de seis minutos para fazer isso e trazer o gol do Sport. Rogério recebeu de Gabriel – outro que entrou no segundo tempo – e cruzou rasteiro. O camisa 20 dividiu com o goleiro e levou a melhor para fazer 1×0.

FALTOU PONTARIA
Normalmente seria o visitante a explorar o contra-ataque. Mas foi o Sport a se dar melhor nessa situação de jogo e só não ampliou o placar pela falta de pontaria de Rogério. Na primeira tentativa, Gabriel deixou o camisa 17 cara a cara com Evandrízio, mas ele chutou em cima do camisa 1. Na segunda, Marlone chutou cruzado da esquerda e o goleiro sertenejo deu rebote e o atacante novamente mandou pela linha de fundo.

Ficha do jogo – Sport x Afogados

Sport
Magrão; Felipe (Thallyson), Ronaldo Alves, Durval e Sander; Fabrício, Pedro Castro e Marlone; Lenis (Gabriel), Rogério e André (Thomás). Técnico: Nelsinho Baptista.

Afogados
Evandrízio; Arlan, Oséas, Vinícius e Thalison; Madson, Douglas Bomba e Tarcísio (Evandro); Roger (Bebeto), Etinho (Lenílson) e William. Técnico: Pedro Manta.

Campeonato Pernambucano (2ª rodada): Local: Ilha do Retiro, em Recife (PE). Árbitro: Sebastião Rufino Ribeiro Filho (PE). Assistentes: Elan Vieira de Souza (PE) e José Romão da Silva Neto. Gols: Thomás, aos seis; e Gabriel, aos 38 do segundo tempo. Cartões amarelos: Fabrício e Arlan. Público: 3.389. Renda: R$ 57.425.

Source

Related posts