You are here

Rooney marca de novo pelo Everton, mas Manchester City busca empate com um a menos

Como velhos hábitos não se perdem facilmente, Wayne Rooney fez sua parte para complicar a vida do Manchester City. Com méritos para Guardiola, porém, os citizens conseguiram reagir mesmo ficando boa parte do jogo com um a menos.

No complemento da segunda rodada da Premier League, no Etihad Stadium, Manchester City e Everton ficaram no empate em 1 a 1, com o camisa 10 dos visitantes comemorando seu 200º gol na competição, e Sterling, que entrou na vaga de Gabriel Jesus na segunda etapa, deixou tudo igual.

Com o empate, as duas equipes ficam com 4 pontos no campeonato, com o City aparecendo em 5º, enquanto o Everton é o 8º pelos critérios de desempate. No próximo sábado, o City viaja para encarar o Bournemouth, às 8h30 (de Brasília), enquanto o Everton joga no domingo, mais uma vez fora de casa, contra o Chelsea, às 09h30. Os dois jogos terão transmissão dos Canais ESPN.

Foi o time de Guardiola quem começou a partida controlando a posse de bola, dominando o jogo e buscando o ataque. E não faltaram oportunidades para o City sair em vantagem , sendo as melhores delas com participação de Sérgio Agüero. 

  • Veja no tempo real os lances, comentários e estatísticas de Manchester City 1×1 Everton

  • Aos 26, Otamendi arriscou de fora da área. Pickford deu rebote e Agüero tentou um toque por cobertura, mas mandou por sobre o travessão. Seis minutos depois, o argentino insistiu na tentativa de marcar com um toque de classe e demorou para finalizar após receber dentro da área, permitindo a defesa afastar o perigo.

    O gol parecia bastante “maduro” quando, aos 34, Agüero serviu David Silva com um passe espetacular. O espanhol dominou e encheu o pé, mas a bola explodiu na trave.

    • Um velho rival complica tudo

    E foi logo em seguida à bola na trave que o placar foi movimentado pela primeira vez. Mas quem comemorou foram os visitantes.

    Sané errou passe e deixou a bola com Holgate. O contra ataque veio com passe para Calvert Lewin que, pela direita, cruzou rasteiro. Wayne Rooney, que tantas vezes enfrentou o City com a camisa do United, bateu para o gol. No contrapé, Ederson viu a bola passar entre suas pernas, bater na trave e entrar.

    Foi o 200º gol de Rooney na Premier League, apenas o segundo jogador da história a conseguir isso, atrás apenas de Alan Shearer, que marcou 260 vezes. O City, aliás, é uma vítima costumeira do atacante, que fez os gols 50 e 150 na competição também contra a equipe azul de Manchester. 

    Para piorar ainda mais as coisas, Kyle Walker, que havia recebido cartão amarelo aos 41 minutos, foi mais uma vez advertido aos 44, e acabou expulso. Na volta do intervalo, Guardiola chegou a questionar o segundo cartão do jogador, considerado rigoroso demais.

    Em desvantagem no placar, mas também numérica, o Manchester City teve que mudar no intervalo. Guardiola, no entanto, decidiu que não iria tirar um atacante para recompor o meio de campo, e optou pela saída de Gabriel Jesus, mas colocando Sterling em seu lugar.

    Danilo entrou no lugar de Stones, e Sané deixou o gramado para a entrada de Bernardo Silva. Com o time ofensivo, o homem a menos não era fácil de ser notado, com os donos da casa propondo o jogo e o Everton experimentando apenas no contra-ataque.

    Pois parecia que a escolha de Guardiola seria equivocada quando Sterling desperdiçou boa chance aos 28, isolando após receber de Agüero. Até que o acerto do treinador veio aos 37. 

    Aos 42, Schneiderlin recebeu o cartão vermelho e o jogo ficou 10 contra 10, mas o placar não mudou. 

    Source

    Related posts

    Leave a Comment