You are here

Review: AMD Ryzen 7 esquenta briga de processadores com a Intel | EXAME.com

Processador tem pretensão de ser versátil para jogos e trabalho; confira análise

access_time

29 jun 2017, 11h30 – Publicado em 29 jun 2017, 09h00

São Paulo — A AMD trouxe ao mercado brasileiro neste ano o processador Ryzen 7 1800X de oito núcleos, feito para desktops. O produto tem preço sugerido a partir de 2 mil reais e requer placa de vídeo AMD e uma placa-mãe compatível.

O foco desse processador, segundo a própria AMD, é atender bem o usuário que precisa de um computador com bom desempenho para a produtividade, em edição de vídeos e imagens, por exemplo, e também satisfazê-lo ao permitir uma performance boa para jogos.

Ele não é propriamente um produto gamer, mas pode executar jogos em conjunto com uma GPU, como a AMD Radeon RX480 de 8 GB.

Com isso, o processador se posiciona em concorrência com o Intel Core i7-8900K, que oferece performance semelhante, mas pode ser usado em conjunto com GPUs da Nvidia.

Os testes do Ryzen 7 100X foram feitos em uma máquina com a seguinte configuração:

– Processador: AMD Ryzen R7 1800X
– Placa-mãe: Gigabyte AORUS AX370-Gaming 5
– Memória: 16 GB Corsair DDR4 2.133 MHz
– SSD: Intel 540 Series 480 GB
– Fonte: Corsair AX1500i
– Sistema: Windows 10 Pro

Desempenho

A máquina se mostrou poderosa para diversas tarefas, como editar imagens e renderizar vídeos. Atividades corriqueiras, como abrir zilhões de abas no Chrome, o PC tirou de letra.

Em benchmarks, em especial no Cinebench e no Geekbench, o processador mostrou todo seu “poder de fogo”.

No caso do Cinebench, rodamos o teste de software cinco vezes seguidas. Ele conseguiu resultados interessantes. No quesito CPU, ele conseguiu marcar 1570 cbs e manteve sua temperatura em, no máximo, 49,5ºC.

Já no teste de OpenGL, importante para jogos, ele obteve 102,9 fps na primeira vez e 90,91 na quinta vez. Isso mostra que mesmo com a queda de desempenho necessária durante uso intenso, a máquina conseguiu manter uma altíssima taxa quadros por segundo. Com isso, games não devem ser problemas para um computador com o processador Ryzen 7–desde que os jogos sejam compatíveis com o PC. O pico de temperatura registrado foi mais alto do que no teste de CPU, foram 58,25ºC.

No Geekbench, o computador com o processador Ryzen 7 1800X marcou 20.640 pontos. Apenas para efeito de comparação, o notebook Dell Inspiron 13 5000 obteve 6329 pontos no mesmo teste. Claro que o notebook e o PC têm várias diferenças que influenciam no resultado. A ideia é apenas mostrar que a máquina de testes com o processador da AMD se mostrou acima da média para um computador.

Já no caso do benchmark gratuito chamado Novabench, a temperatura se manteve abaixo dos 50ºC e o resultado foi de 2.250 pontos, um valor bem alto e bem acima da maioria dos notebooks atuais.

A conversão de um vídeo em 4K, com 450 MB e 3 minutos e 40 segundos de duração, foi convertido para MP4 em 4 minutos e 34 segundos, usando o software gratuito FormatFactory.

Se for necessária mais performance, você pode fazer o overclock do processador usando o software gratuito AMD Ryzen Master. Com isso, o chip pode funcionar a 4.0 GHz para rodar seus aplicativos mais “pesados” sem dor de cabeça.

Vale a pena?

Diante dos resultados, fica claro que a AMD fez um trabalho interessante no Ryzen 7 1800X. O processador marca não só um ponto de inflexão na competição com a Intel, mas também a estreia da arquitetura Zen, que promete entregar 52% mais desempenho no ciclo de instruções por clock, em comparação com o processador anterior da marca. Basicamente, você terá maior capacidade de processamento na sua máquina.

Ainda que processador seja bom o suficiente para rodar jogos em resolução 4K, quando em conjunto com uma placa Radeon e um bom cooler, o seu foco é o mercado profissional. Com isso, o processador confirma a promessa de ser uma boa opção para entusiastas de games que usam o PC para trabalhar.

Source

Related posts

Leave a Comment