You are here

Relógio biológico também afeta homens – Observador

Cientistas descobriram que não são só as mulheres que encontram dificuldades ou sentem ansiedade em ter filhos depois dos 35 anos, também os homens são afetados pelo relógio biológico. Um novo estudo veio revelar que as chances de um casal ter filhos vão caindo à medida que o homem vai ficando mais velho.

Laura Dodge, que liderou o estudo no centro médico de Beth Israel Deaconess e na escola médica de Harvard, em Boston, avança que os casais, ao idealizarem o seu planeamento familiar, precisam de ter em conta os fatores masculinos e femininos.

Ao tomarem esta decisão, eles precisam de considerar a idade do homem”, referiu.

Com o objetivo de investigar o impacto da idade do homem nos casais que desejam ter filhos, Dodge e a sua equipa estudaram aproximadamente 19 mil tratamentos de fertilização in vitro, na área de Boston entre 2000 e 2014. A amostra feminina foi dividida em quatro grupos etários diferentes: menos de 30; entre 30 a 35; entre 35 a 40 e entre 40 e 42 anos. Os homens foram também divididos nos mesmo grupos, com a adição de mais um: os homens com mais de 42 anos. Alguns casais receberam até seis tratamentos de fertilização.

Como já era conhecido, as mulheres entre os 40 e os 42 anos foram as que tiveram menos filhos, e para elas a idade do homem não era um fator relevantes.

Contudo, para as mulheres mais jovens, as idades dos seus companheiros mostraram-se muito relevantes. As mulheres com menos de 30 anos, que tinham parceiros com idades mais velhas, tinham 73% de chances de dar à luz um nado-vivo. Mas, o sucesso do parto caia para 46% quando o homem tinha entre 40 a 42 anos. Assim, os homens são também afetados pelo relógio biológico.

O estudo, apresentado na Sociedade Europeia de Reprodução e Embriologia, em Genebra, na passada quinta-feira, descobriu que a idade dos homens não tinha um impacto real na geração de filhos quando a sua parceira tem a mesma idade que ele. Mas, alguns mulheres beneficiam se acasalarem com um homem mais novo.

Quando as mulheres, com idades entre os 35 e os 40 anos, têm um companheiro entre os 0 e os 35 anos, as suas chances de terem filhos mantêm_se nos 54% e sobe para 70% quando o homem tem menos de 30 anos. Em média, mulheres com 30 ou 35 anos com companheiros mais velhos deram à luz nados-vivos em 64% dos tratamentos in vitro analisados.

O declínio da qualidade do esperma tem um papel importante, mas o estudo mostra que isso não é o mais importante”, disse Dodge.

Apesar do homem produzir novo esperma todos os dias, as células do esperma têm as suas próprias mutuações e à medida que o homem fica mais velho, mais o seu ADN prejudica o esperma.

Isto era algo que nós já suspeitávamos, que a idade dos homens tem um efeito no sucesso dos tratamentos de fertilidade”, disse Raj Mathur, o líder clínico de medicina reprodutiva em Manchester. “É importante, e os médicos clínicos deviam começar a fazê-lo, que se tenha em conta a idade do homem quando se está a consultar casais que estão interessados em fazer tratamentos de fertilidade”.

As mulheres nascem com um número determinado de óvulos, que se vão modificando à medida que elas vão envelhecendo. Por outro lado, a idade do homem afeta a qualidade do seu esperma dificultando a tarefa de engravidar a sua companheira e aumentando o risco desta sofrer um aborto espontâneo.

Source

Related posts

Leave a Comment