You are here

Real Madrid-Juventus, final da Champions sem favorito en templo galês do rúgbi

Real Madrid e Juventus, dois dos melhores clubes de futebol do mundo, se enfrentam neste sábado num dos templos do rúgbi, o Millennium Stadium da cidade galesa de Cardiff, pelo título europeu numa final de Liga dos Campeões sem favoritos.

Tanto Real Madrid como Juventus ganharam nesta temporada duas das Ligas mais disputadas do continente e chegam em plena forma ao jogo mais importante do ano. No caso da Juventus, campeã da Copa da Itália, uma vitória em Cardiff significará a conquista da ‘Tríplice Coroa’, um feito realizado apenas outras 8 vezes na história do futebol europeu.

O Real Madrid, recordista de títulos europeus (11), conquistou ‘apenas’ a Liga Espanhola nesta temporada e desde 1958 não consegue uma dobradinha Liga-Champions.

“Na final não há favoritos, é 50-50. Dizem que a Juventus se defende melhor, que o Real Madrid ataca melhor, mas não tem nada a ver, uma final precisa ser jogada, não acredito que há muita diferença entre Real Madrid e Juve”, afirmou o técnico do time madrilenho, o francês Zinedine Zidane, que terá pela frente um de seus ex-clubes da época de jogador.

O Real Madrid chega a Cardiff com um Cristiano Ronaldo em plena forma e motivado para conquistar uma quinta Bola de Ouro, acompanhado de jogadores de alto nível e acostumados a decisões, como Karim Benzena, Luka Modric, Toni Kroos, Casemiro, Sergio Ramos, Marcelo e Keylor Navas.

– Vantagem para banco do Real –

Mas o diferencial do Real Madrid nesta temporada muitas vezes saiu do banco de reservas, o que permitiu a Zidane realizar uma rotação no elenco, graças às valiosas contribuições do colombiano James Rodríguez, Isco Alarcón, Álvaro Morata ou Marco Asensio.

Do outro lado do campo estará uma defensa praticamente impenetrável e liderada pelo goleiro Gianluigi Buffon, que aos 39 anos busca sua primeira Champions, único grande troféu que falta em sua galeria. Contra o Real, o veterano goleiro conta com a ajuda de um sistema defensivo formado por Andrea Barzagli, Leonardo Bonucci, Giorgio Chiellini e Alex Sandro.

Mas a Juventus soube equilibrar a solidez defensiva, uma marca do futebol italiano, com uma proposta ofensiva de dar inveja a muitos clubes europeus, com os atacantes argentinos Gonzalo Higuaín e Paulo Dybala, a joia da equipe que vem sendo comparada insistentemente com Lionel Messi.

Os argentinos terão o suporte do croata Mario Mandzukic e do brasileiro Daniel Alves, que adiantou sua posição de lateral-direito e vem brilhando como meia ofensivo, sendo responsável pela maioria dos gols da equipe, seja balançando as redes ou distribuindo assistências.

A vantagem do Real Madrid reside em sua experiência neste tipo de jogo, com seus onze títulos europeus em quatorze finais disputadas, enquanto a Juventus venceu apenas duas das oito que jogou.

“Precisamos de otimismo, mas não somos favoritos. O Real está em sua terceira final em quatro anos e está acostumado a jogá-las”, analisou o técnico da Juventus, Massimiliano Allegri.

– No quintal de Bale –

O Real Madrid provavelmente não entrará em campo com seu trio ‘BBC’, formado por Gareth Bale, Karim Benzema e Cristiano Ronaldo, já que o galês, vindo de lesão, deverá ser preterido na equipe titular pelo meia Isco, que vive ótimo momento e é um dos xodós da torcida merengue.

Bale sonhava em poder disputar esta final em sua cidade natal de Cardiff, num estádio localizado a dois quilômetros de distância de onde nasceu, mas tudo indica que terá que se contentar em ser opção no banco para Zidane.

A final poderá ser a última de James Rodríguez no Real. O colombiano está insatisfeito com os poucos minutos de jogo e deve pedir para defender outro clube europeu na próxima temporada.

A partida será disputada com muitas medidas de segurança, principalmente após os atentados de Manchester do dia 22 de maio, quando morreram 22 pessoas.

A cidade galesa, de apenas 350.000 habitantes e com uma modesta capacidade hoteleira e turística, se viu abarrotada pela chegada de 40.000 torcedores espanhóis e italianos.

– Prováveis escalações:

Juventus: Gianluigi Buffon -Andrea Barzagli, Leonardo Bonucci, Giorgio Chiellini, Alex Sandro – Miralen Pjanic, Sami Khedira – Dani Alves, Paulo Dybala, Mario Mandzukic – Gonzalo Higuaín. Técnico: Massimiliano Allegri.

Real Madrid: Keylor Navas – Dani Carvajal, Raphael Varane, Sergio Ramos, Marcelo – Luka Modric, Casemiro, Isco Alarcón, Toni Kroos – Karim Benzema, Cristiano Ronaldo. Técnico: Zinedine Zidane.

Árbitro: Felix Brych (Alemanha).

* AFP

Source

Related posts

Leave a Comment