You are here

PSG se inspira no Real Madrid Galáctico, Bayern e Juventus para tocar as estrelas

Além de Neymar, contratação de Mbappé complementou um recado claro: os parisienses vão lutar, com favoritismo, por tudo

Header Tauan Ambrosio


Por Tauan Ambrosio 


Se a contratação de Neymar surpreendeu o mundo, a chegada de Kylian Mbappé ao Paris Saint-Germain já era algo esperado. Nos últimos dias, a equipe parisiense até vinha brincando com a expectativa de seus torcedores ao indicar a chegada do atacante de 18 anos, sensação europeia da última temporada.

A confirmação veio na quinta-feira (31), último dia na janela francesa. Mbappé chega por empréstimo junto ao Monaco – uma clara tentativa de driblar o Fair Play Financeiro da UEFA, que virou piada neste início de temporada europeia. No entanto, o acordo obriga o PSG a pagar € 180 milhões [cerca de R$ 674,7 mi] em junho de 2018, além de bonificações que podem transformar o jovem no segundo jogador mais caro da história, atrás de Neymar.

O Paris Saint-Germain já havia mandado um recado para o mundo ao ter convencido Neymar a sair do Barcelona – onde já fazia história. A equipe parisiense está disposta a tudo para mudar de patamar, e na maneira como olha para o continente europeu se inspira na política de contratações ‘galácticas’ do Real Madrid.

GFX Neymar Mbappe CavaniNeymar, Cavani e Mbappé: a Europa espera o nascimento de um novo trio espetacular

Ao longo da última quinta-feira, as comparações entre Nasser Al-Khelaïfi, o bilionário por trás do PSG, e Florentino Pérez, mandatário madridista, foram constantes. Os parisienses buscaram os maiores astros possíveis no sonho de tocar as estrelas: imagine um mundo sem Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Neymar é um herdeiro provável no trono da megalomania individual que dá uma importância exagerada a ‘The Best’s’ e ‘Bolas de Ouro’, e Mbappé é a esperança para também ser um dos grandes.

Mas se o exemplo que o PSG segue, na busca pelas estrelas dentro do cenário europeu, é o Real Madrid Galáctico, dentro de casa a similaridade maior é com a tradição do Bayern e a realidade mais recente da Juventus. Tanto o gigante da Bavária quanto o de Turim encontraram seus principais reforços dentro de suas ligas. Ou seja: ao mesmo tempo em que se fortaleceram, deixaram seus principais concorrentes na briga pelo título nacional mais fracos.


VEJA TAMBÉM:


ROBERT LEWANDOWSKI MARIO GOTZE BORUSSIA DORTMUND SHAKHTAR DONEZK CHAMPIONS LEAGUE 03052013Lewandowski e GOtze brilharam no BVB… seguiram para o Bayern (Foto: Getty Images)

Para ficarmos apenas com os jogadores mais reconhecidos mundialmente: o Bayern já tirou Mario Gotze, Robert Lewandowski e Mats Hummels do Borussia Dortmund, seu principal oponente na briga pelo título alemão. E se Gotze voltou à velha casa na temporada passada, foi em baixa. Já a Juventus trouxe Gonzalo Higuaín do Napoli e Pjanic da Roma, duas das equipes que nos últimos anos sonharam em tirar a Velha Senhora do topo.

No Campeonato Francês, o Monaco treinado pelo português Leonardo Jardim surpreendeu ao conquistar a taça [ao mesmo tempo em que o vice-campeonato foi a materialização do fracasso parisiense, que tem obrigação de estar no topo da Ligue 1 pelo investimento e jogadores contratados]. Além disso, a equipe do principado também roubou o protagonismo do PSG ao ter chegado mais longe na Champions League, sendo eliminado apenas na semifinal.

Kylian Mbappe AS Monaco Borussia Dortmund Champions League 19042017Mbappé virou sensação europeia ao brilhat no Monaco (Foto: Getty Images)

A história do Monaco da última temporada teve como principal personagem Kylian Mbappé, o menino que mal completou maioridade e foi artilheiro do time na belíssima campanha de Champions League [sendo artilheiro da equipe, com 6 gols] e contribuiu, no título francês, com 8 assistências e 15 bolas na rede.

Se Mbappé tivesse escolhido outro lugar que não fosse Paris, o título já ficaria mais próximo da capital pelo simples motivo de ver o maior concorrente enfraquecido. O PSG ainda se fortaleceu, e inspirado por gigantes que estão à sua frente em tradição e títulos mostra que vai lutar, com favoritismo, por todos os troféus que for disputar. O seu estádio pode ser o Parque dos Príncipes, mas o Paris Saint-Germain quer ser rei em todas as praças que puder.

Source

Related posts

Leave a Comment