You are here

Profissionais de saúde do Hospital Federal do Andaraí fazem manifestação nesta quinta (29) – Notícias

Funcionários e pacientes do Hospital Federal do Andaraí, na zona norte do Rio, farão um novo protesto contra o desmonte da unidade nesta quinta-feira (29), a partir das 10h. O ato marca o aniversário de 62 anos do hospital e acontece no dia seguinte ao anuncio de reestruturação das unidades federais feito pelo Ministério da Saúde. O projeto tem causado polêmica entre profissionais da saúde e pacientes. Segundo o Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro), o que tem ocorrido na prática é o fechamento parcial das unidades.

Atualmente, a emergência do Hospital do Andaraí está fechada devido a problemas estruturais. O local também apresenta déficit de profissionais e funciona há anos por meio de contratos temporários. De acordo com o Cremerj, o último concurso público realizado data de 2005. Para o conselho, o sucateamento da rede federal vem sendo negligenciado pela união.

Em nota, o Cremerj disse compartilhar da mesma opinião dos funcionários da rede federal de que, “ao fechar setores, outros hospitais da rede, já sobrecarregados, não conseguirão suprir tamanha demanda”. O conselho disse entender ainda que “diminuir a oferta de leitos e o número de atendimentos, em um momento que a rede estadual também atravessa uma crise assistencial, põe em risco centenas de pacientes que não receberão a devida assistência”.

Este é o segundo protesto de funcionários do Hospital do Andaraí apenas este mês. No último dia 13, um grupo se reuniu na porta da unidade para cobrar a reabertura dos setores de cardiologia e de pneumologia. Na ocasião, eles também alertavam sobre o possível encerramento das atividades de outras áreas do hospital. Nesta semana, funcionários e pacientes se reuniram na porta de outra unidade federal, o Hospital de Ipanema, na zona sul da cidade. Eles protestaram contra a suspensão do serviço de cirurgia vascular.

Outra manifestação está marcada para esta sexta-feira (30), em frente ao Hospital Federal Cardoso Fontes, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio. O ato integra a mobilização organizada pelo Cremerj contra o desmonte da rede federal no Estado.

O desmonte é negado pelo Ministério da Saúde. Durante coletiva realizada nesta terça, o secretário federal de Atenção à Saúde, Francisco de Assis Figueiredo afirmou que não haverá suspensão ou diminuição de nenhum serviço, nem cortes nos hospitais durante a reestruturação do sistema. Ele ressaltou também que o projeto vai garantir mais qualidade e eficiência nos atendimentos. Por fim, informou que a meta do Ministério da saúde é zerar as filas para cirurgias nos hospitais federais no Rio até o final deste ano

Source

Related posts

Leave a Comment