You are here

Prefeitura de SP lança programa de diagnóstico virtual para reduzir espera por consulta dermatológica | São Paulo

Expectativa é reduzir de 65 mil para 16 mil a fila para consultas até o fim do ano.

O prefeito João Doria durante divulgação do programa da Prefeitura (Foto: Tahiane Stochero/G1)O prefeito João Doria durante divulgação do programa da Prefeitura (Foto: Tahiane Stochero/G1)

O prefeito João Doria durante divulgação do programa da Prefeitura (Foto: Tahiane Stochero/G1)

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta terça-feira (27) um programa que pretende reduzir a fila e também o tempo de espera das consultas dermatológicas na cidade. O objetivo é prevenir, em especial casos de câncer de pele, doença cuja previsão, segundo o secretário de Saúde, Wilson Polara, atinja mais de 19 mil pessoas só neste ano na capital paulista.

O programa consiste em uma análise virtual de diagnóstico, chamada de teledermatologia, que serão realizadas pelo Hospital Albert Einstein, e na carreta da dermatologia, operada pela Cies Global, parceira da Prefeitura, que percorrerá a cidade para realizar exames, como biopsias, e também cirurgias.

“Recebemos por mês 16 mil pedidos de consultas dermatológicas (de pessoas suspeitas de casos de câncer de pele) e nossa capacidade hoje é atender 10 mil por mês. Com as carretas e a teledermatologia, pretendemos chegar a dezembro com 16 mil pessoas na fila de espera, que é o que entra por mês, esperando no máximo 30 dias pela consulta. Hoje temos 65 mil casos na fila de espera esperando em média 6 meses”, afirmou Polara.

A partir do programa de teledermatologia, pacientes que estão na fila de espera para consultas dermatológicas na cidade serão chamados para uma consulta com um clínico geral, que irá tirar fotos de manchas e fazer um relato de demais sintomas.

Segundo o assessor da secretaria da Saúde, Joel Formiga, as fichas e imagens serão remetidas para médicos de referencia do Albert Einstein, que farão uma análise das lesões para estabelecer quais devem ser tratados diferentemente ou submetidos a cirurgia. Os atendimentos iniciais para imagens serão feitos em unidades básicas de saúde.

“As lesões serão fotografaras e seguirão protocolos do Einstein, que fará a prescrição. O clínico geral da UBS vai estar aprendendo com os melhores dermatologistas do Einstein e, se envolver procedimento ou atendimento de suspeita de câncer, estes serão feitos na nova carreta de dermatologia ou hospital de referencia”, disse Formiga.

Segundo o prefeito João Doria, a análise virtual dos prontuários dermatológicos de suspeitas de câncer de pele é uma doação do Einstein, avaliada em cerca de R$ 1 milhão. Formiga disse que o Einstein fará diagnósticos até o fim de 2017 de forma gratuita.

“Com está doação do Einstein, que permitirá a triagem rápida para câncer, já somamos R$ 681 milhões em doações em seis meses de gestão”, disse Doria.

As coletas de imagens nas consultas começaram a ser realizadas em Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo, em julho, no Hospital Dia Rede Hora Certa. No dia 2 de julho a secretaria começará o contato com pacientes que estão na fila de espera de consultas, para fazerem os agendamentos, que serão confirmados pela central de atendimento da prefeitura no telefone 156.

As coletas de dados e imagens começam em 17 de julho e a carreta da dermatologia estará operacional para cirurgias, atendimentos e exames a partir de 24 de julho. A expectativa é que o laudo esteja disponível em até 7 dias.

Source

Related posts

Leave a Comment