You are here

Preço da gasolina cai, mas pode ser reajustado diariamente – Economia

Rio – A Petrobras anunciou ontem a redução do preço médio da gasolina nas refinarias em 5,9% e de 4,8% para o diesel. Se o ajuste for repassado integralmente e não houver alterações nas demais parcelas que compõem o preço ao consumidor final nas bombas, o valor do diesel pode cair 2,7%, ou cerca de R$0,08 por litro, em média, e o da gasolina, 2,4% ou R$0,09 por litro, em média. Assim, no Município do Rio, o preço médio da gasolina passaria dos atuais R$3,879 para R$ 3,87, o litro.

Este foi o último reajuste antes da nova política de preços anunciada ontem pela empresa. A partir de segunda-feira, a Petrobras pode aumentar o preço dos combustíveis nas refinarias diariamente. A medida, segundo informou a estatal, é para tentar coibir importações e “permitirá maior aderência dos preços do mercado doméstico ao mercado internacional no curto prazo e possibilitará a companhia competir de maneira mais ágil e eficiente”.

Consumidor terá que fazer pesquisa de preços nos postos antes de abastecer o tanque, orienta especialista
Tony Winston / Agência Brasília

Segundo a nova política de preços anunciada pela estatal, a área técnica de marketing e comercialização da Petrobras poderá fazer ajustes nos valores a qualquer momento, desde que os reajustes acumulados por produto estejam, na média Brasil, dentro de uma faixa determinada, de entre redução de 7% e alta de 7%.

De acordo com o diretor financeiro da companhia, Ivan Monteiro, o objetivo da estatal é acompanhar mais de perto as variações do mercado internacional e oferecer produtos mais competitivos aos seus clientes.

Monteiro defende que o consumidor será o principal beneficiado com a mudança na política, uma vez que ela aumenta a competição com outros fornecedores. A empresa admite que a medida deve melhorar a atratividade de suas refinarias, que serão incluídas no programa de venda de ativos.

Leia Mais

teste

“Considerando que estamos introduzindo práticas de preços muito mais próximas do mercado internacional, isso dá mais conforto a possíveis investidores”, disse. A empresa ainda não definiu o modelo de venda das refinarias, mas reforço a intenção em trabalhar em parceria com grupos privados.

A decisão da estatal é vista com reservas pelo economista do Ibmec e da Fundação D. Cabral, Gilberto Braga. Ele acredita que haverá paridade de preços com o mercado externo e que a nova política da estatal pode surtir algum efeito na inflação.

“O consumidor para fazer um bom negócio precisará acompanhar os preços intencionais do Petróleo para saber o melhor momento de encher o tanque por aqui”, orienta Braga.

E pesquisar é o que o motorista terá passar a fazer antes de abastecer. No Rio, o preço da gasolina, varia de R$ 3,699 a R$ 4,199, segundo levantamento da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

Source

Related posts

Leave a Comment