You are here

Playoffs NFL: os Patriots podem superar as denúncias de um ‘racha’ nos vestiários por mais um anel?

Campeão do Super Bowl LI depois de uma virada em que poucos acreditavam, o New England Patriots ainda é considerado, por muitos especialistas e pelas principais casas de apostas, como favorito para vencer novamente o título da NFL. A equipe, entretanto, terá de superar diversos fatores, como lesões de jogadores considerados importantes no elenco e uma denúncia que reverberou fortemente no mundo do futebol americano.

Uma reportagem da ESPN estadunidense denunciou, ao longo de dezenas de parágrafos, que o ambiente dentro de Foxborough não seria dos melhores, por conta principalmente da atuação de Alex Guerrero, preparador pessoal de Tom Brady, que se diz responsável pela longevidade do quarterback. Belichick não aprovaria os métodos do “intruso” e, principalmente, estaria incomodado com certa “aliciação” pela qual alguns novatos passam, preferindo treinar no TB12, centro do principal líder do elenco dos Patriots, a estar junto com o restante da equipe.

O head coach de New England, aliás, também teria tido problemas com Robert Kraft, dono da franquia, em relação à troca de Jimmy Garoppolo. Com Brady (40 anos) já próximo de sua aposentadoria – apesar de o QB afirmar que jogará até seus 45 anos – a ideia de Belichick era preparar Garoppolo para substituí-lo. Não deu certo. Kraft ordenou a troca, que foi feita com os 49ers em termos considerados até baixos.

Kraft, Belichick e Brady: trio pode estar em sua última temporada lado a lado (Foto: Maddie Meyer/Getty Images)
Kraft, Belichick e Brady: trio pode estar em sua última temporada lado a lado (Foto: Maddie Meyer/Getty Images)

No entanto, os Patriots já têm certo histórico em lidar com problemas, dentro e fora de campo, e sair por cima. Podemos citar o spygate de Belichick e o deflategate que chegou a tirar Brady de campo na última temporada. Ainda assim, a dinastia comandada pelos dois segue de pé e mais forte do que nunca. Ao menos, é o que parece.

Patriots já superaram problemas antes e história não deve mudar contra os Titans

A denúncia da ESPN americana em relação ao conflito interno dentro da equipe de New England dificilmente deve ser um fator quando o time comandado por Tom Brady entrar em campo no Gillette Stadium. Assim foi na temporada passada, quando o deflategate, escândalo protagonizado principalmente pelo quarterback, ainda reverberava.

Nos playoffs da temporada 2014, na final da AFC, contra o Indianapolis Colts, os Patriots não tomaram conhecimento dos adversários e venceram por 45 a 7. No entanto, após longa investigação e diversas controvérsias, foi concluído que as bolas usadas na partida estavam com pressão abaixo do permitido, fator que facilitaria as recepções dos recebedores de New England. Brady foi suspenso por quatro jogos na temporada seguinte, e o time recebeu uma multa no valor de US$ 1 milhão, além de perder duas escolhas no draft.

Torcida dos Patriots respondeu de forma bem humorada ao deflategate (Foto: Elsa/Getty Images)
Torcida dos Patriots respondeu de forma bem humorada ao deflategate (Foto: Elsa/Getty Images)

A suspensão de Brady acabou sendo levantada em caráter federal, mas a NFL voltou à carga e tirou o quarterback das quatro primeiras partidas de 2016. A reação do time de Foxborough não poderia ser mais firme: nova presença no SuperBowl e nova vitória, emblemática, sobre os Falcons, com o QB sendo o principal destaque do jogo e liderando uma virada espetacular, depois de ver a franquia perdendo por 28 a 3.

Quase dez anos antes, em 2007, outro escândalo liderado por Bill Belichick também já tinha atraído atenção nos Patriots. À época, a denúncia foi de que gravações ilegais haviam sido feitas em treinamentos e jogos de outras equipes, para identificar os sinais dados pelos treinadores a seus atletas, em campo. O técnico recebeu uma multa de US$ 500 mil, a maior possível, e a franquia perdeu uma escolha de primeiro round no draft seguinte. 

Na temporada seguinte, sem Brady, lesionado, a equipe acabou não chegando aos playoffs. Desde 2009, entretanto, ainda não houve uma temporada da NFL em que o New England Patriots não tenha chegado a pós-temporada.

Lesões podem prejudicar a equipe em 2018

Se Brady tem se mantido saudável, apesar de sua idade avançada, o mesmo não se pode dizer do restante da equipe dos Patriots. Para o jogo contra os Titans, já temos muitas dúvidas, e de jogadores importantes para, ao menos, um papel na rotação: Alan Branch (DT), Rex Burkhead (RB), Marquis Flowers (LB), Mike Gilislee (RB), Chris Hogan (WR), Kyle van Noy (LB) e James White (RB) são todos listados como questionáveis.

Ao longo da temporada, New England ainda perdeu Julian Edelman (WR), um dos melhores slot receivers da liga, e Dont’a Hightower, linebacker considerado a alma de sua defesa. Ainda assim, chegou a pós-temporada como melhor equipe da AFC, com campanha de 13 vitórias e apenas três derrotas. Resta saber se as contusões poderão minar o potencial da franquia ou se, como em outras ocasiões, os patriotas passarão por cima de mais uma dificuldade e chegarão bem à final de sua conferência.

Desfalque de peso: Dont'a Hightower estará fora dos playoffs por conta de uma lesão (Foto: Maddie Meyer/Getty Images)
Desfalque de peso: Dont’a Hightower estará fora dos playoffs por conta de uma lesão (Foto: Maddie Meyer/Getty Images)

Source

Related posts