You are here

Piauí registra aumento nos casos de chikungunya e zika nos últimos 2 anos – Saúde

Segundo boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde na tarde de hoje (6), o Piauí registrou aumento no número de notificações de casos de febre chikungunya e zika nos últimos dois anos. Sendo Teresina, o município com maior número de casos de chikungunya e Oeiras o município com maior número de casos prováveis de zika.

De acordo com os dados divulgados, foram notificados 2.095 casos em 2017 e 1.637 em 2016 de Chikungunya no estado. Somente neste ano, Teresina foi o município com maior número de casos notificados (1019), seguido por Floriano (177), Parnaíba (178), Oeiras (134) e Luís Correia (108). Em 2016, foi registrado um óbito por chikungunya no município de Teresina.

Já em relação aos casos de zika registrados no estado, 196 casos prováveis foram notificados em 2016 e 215 casos prováveis em 2017. Destes, 39 e 42 casos foram confirmados, respectivamente. Ao contrário da febre Chikungunya, o município com maior incidência de casos prováveis em 2017, é Oeiras, com 121 casos, seguido de Teresina com 70 casos. No ano passado, foi registrado um óbito pela doença em Agricolândia.

Apesar do aumento nos casos de chikungunya e zika, ambas proliferadas pelo mosquito Aedes aegypti, houve uma redução nos casos de dengue no Piauí. De acordo com o boletim, o Piauí notificou, de janeiro ao final de junho de 2017, 3.060 casos de dengue, o que representa uma redução de 31,6%, em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram notificados 4.471 casos. 

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde reforça a importância de evitar a proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Para isso, recomenda medidas simples para manter os ambientes limpos, como acúmulo de água em pneus, garrafas, latas, caixas d’água descobertas, além de pratos sob vasos de plantas.

Por: Nathalia Amaral

Source

Related posts

Leave a Comment