You are here

PGR denuncia Acio ao STF pelos crimes de corrupo passiva e obstruo da Justia – Politica

[{‘id_foto’: 1126513, ‘arquivo_grande’: ”, ‘credito’: ‘George Gianni/Divulgacao’, ‘link’: ”, ‘legenda’: ”, ‘arquivo’: ‘ns62/app/noticia_127983242361/2017/06/02/873801/20170602182940204723u.jpg’, ‘alinhamento’: ‘center’, ‘descricao’: ”}]

George Gianni/Divulgacao

A Procuradoria-Geral da Repblica (PGR) denunciou nesta sexta-feira o senador afastado Acio Neves (PSDB) pelos crimes de corrupo passiva e obstruo da Justia. O inqurito resultado da Operao Patmos que cumpriu mandados de busca e apreenso da casa dele e de familiares. Se aceita pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o tucano passa a ser ru na ao. A denncia resultado da delao feita pelo executivo da JBS, Joesley Batista. O procurador-geral da Repblica acusa Acio de pedir R$ 2 milhes ao empresrio.

Alm de Acio, a irm dele, Andrea Neves, o primo de Acio, Frederico Pacheco, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zez Perrela (PMDB-MG), tambm foram denunciados.

A denncia ser analisada pelo ministro Marco Aurlio e julgada pela Primeira Turma do Supremo, composta pelos ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Lus Roberto Barroso e Luiz Fux. A data ainda no foi definida.

A defesa do senador afastado tm alegado que o pedido de dinheiro a Joesley Batista, feito em conversa gravada pelo delator, foi um emprstimo.

Em nota, o advogado de Acio, Alberto Zacharias Toron, afirma que a defesa recebe “com surpresa” a denncia e ressalta que “diversas diligncias de fundamental importncia” no foram realizadas. O advogado ainda lamenta o que considerou como precipitao o oferecimento da denncia e pede acesso ao inteiro teor da denncia para poder “demonstrar a correo” na conduta de Acio.

“Diversas diligncias de fundamental importncia no foram realizadas, como a oitiva do Senador e a percia nas gravaes. Assim, a Defesa lamenta o aodamento no oferecimento da denncia e aguarda ter acesso ao seu teor para que possa demonstrar a correo da conduta do Senador Acio Neves”, comentou Toron por meio de nota.

O senador afastado Acio Neves (PSDB) disse,em vdeo divulgado na semana passada que no cometeu “qualquer crime” e afirma que seu maior erro foi se deixar enganar “por uma trama montada por um criminoso”. Em cerca de 4 minutos, o tucano faz defesa enftica dele, de sua irm, Andreia Neves, e do primo, Frederico Pacheco e disse que tentar reestabelecer o mandato. O ministro Edson Fachin determinou o afastamento do senador do cargo.

“No fiz dinheiro na vida pblica. Esse cidado armou uma encenao e ofereceu outro caminho. Um emprstimo de R$ 2 milhes. Esse dinheiro, claro, seria regularizado por meio de contrato de mtuo. O criminoso queria era criar uma falsa situao que transformasse uma operao entre privados, que no envolveu dinheiro pblico, que no envolveu qualquer contrapartida, em um ato de aparncia ilegal. Esses so os fatos. Esta a nica verdade. E reafirmo aqui de forma definitiva: no cometi qualquer crime”, disse o tucano em sua primeira declarao pblica aps a deflagrao da operao.

Como justificativa para o pedido de R$ 2 milhes feito a Joesley, Acio argumenta que o que foi proposto ao empresrio foi uma negociao envolvendo um imvel da famlia.

“H cerca de dois meses, eu pedi minha irm, Andrea, que procurasse o senhor Joesley e oferecesse a ele a compra de um apartamento onde minha me vive h mais de 30 anos, herana de seu ex-marido e que havia sido colocado venda. Com parte desses recursos eu poderia pagar a minha defesa em inquritos que, tenho certeza, sero arquivados. E fiz isso porque no tinha dinheiro. No fiz dinheiro na vida pblica”.

As defesas dos demais denunciados afirmram que s vo se pronunciar quando tiverem acesso ao contedo da ao.

Source

Related posts

Leave a Comment