You are here

Paralisação de médicos contra corte de pontos cancela 24 cirurgias no HGV | Piauí

Categoria já havia feito paralisação e direção divulgou nota de repúdio.

HGV realiza mutirões semanais de cirurgias que foram canceladas hoje (Foto: Reprodução/TV Clube)HGV realiza mutirões semanais de cirurgias que foram canceladas hoje (Foto: Reprodução/TV Clube)

HGV realiza mutirões semanais de cirurgias que foram canceladas hoje (Foto: Reprodução/TV Clube)

Em protesto contra o corte de pontos de profissionais da saúde, os médicos do Hospital Getúlio Vargas (HGV) decidiram fazer uma paralisação neste sábado (1º). Ao todo, 24 cirurgias eletivas que seriam realizadas em mutirão na unidade de saúde foram canceladas. A direção do hospital divulgou nota repudiando a paralisação.

Segundo o Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), o equipamento que registra o ponto dos profissionais está com problema, deixando de registrar a entrada ou saída de forma correta. Com isso, muitos profissionais tiveram redução nos salários. Na maternidade Dona Evangelina Rosa, médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares realizaram protesto nessa semana contra a mesma situação.

A direção geral do HGV divulgou nota hoje dizendo repudiar a atitude dos médicos e que espera que a categoria tenha “bom senso” para negociar com a Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi). Segundo a direção, o problema maior é o prejuízo aos pacientes que muitas vezes se deslocam com suas famílias vindos do interior para Teresina e têm o procedimento cancelado. O ideal, segundo a direção, seria uma comunicação prévia.

Hoje, 24 procedimentos seriam realizados, entre cirurgias de hérnias abdominais (inguinal, epigástrica e umbilical), colecistectomias (retirada vesícula biliar) e cirurgias plásticas não estéticas, durante o mutirão de cirurgia geral.

A categoria já informou que os procedimentos eletivos que seriam realizados entre terça (4) e quinta-feira (6) da próxima semana também serão suspentos, porque os profissionais novamente irão paralisar as atividades.

Source

Related posts

Leave a Comment