You are here

Nissan Kicks 2018 ganha nova versão CVT por R$ 79.200

Agora fabricado em Resende, no Rio de Janeiro, o Nissan Kicks está à venda em um total de três versões de acabamento: S, SV e SL. A principal novidade é a configuração S com câmbio automático CVT, que chega às lojas a partir do final de julho custando R$ 79.200. As demais já estavam disponíveis nas concessionárias. 

Modelo mais vendido da fabricante no Brasil atualmente, o Kicks tem preços a partir de R$ 70.500 e chega a R$ 97.300 na topo de linha com opcionais. Vale lembrar que, até o início deste ano, o SUV compacto vinha do México. A nacionalização trouxe, além da ampliação da gama, a introdução de novos itens de série com equipamentos inéditos nesse segmento e mais opções de cores em dois tons. 

Leia mais:
Os SUVs flex mais gastões do Brasil em 2017 
Nissan Frontier terá versão mais barata até o final do ano 
Corolla é o carro mais vendido do mundo e CR-V supera Civic

E não se esqueça que a Nissan já tinha anunciado recentemente uma versão do Kicks CVT voltada taxistas e pessoas com deficiência (PcD). Trata-se da S Direct CVT, vendida por R$ 53.082, ou seja, com mais de R$ 15.500 de desconto.

Motorização e desempenho

Todas as versões são equipadas com motor 1.6 16V flex que rende 114 cv de potência e 15,5 kgfm de torque máximo a 4.000 rpm tanto com etanol quanto com gasolina. Na opção de entrada S, o câmbio é manual de cinco marchas e, nas demais, é um automático do tipo CVT. É bom destacar ainda que o Kicks é vendido apenas com tração dianteira, ou seja, seu apelo é mesmo urbano e no máximo uma estrada de terra batida. O peso varia entre 1.109 kg na S e 1.136 kg na SL. 

Segundo os dados do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do Inmetro, com câmbio manual, o Kicks faz 7,8 km/l (etanol) e 11,1 km/l (gasolina) na cidade e 9 km/l (etanol) e 13 km/l (gasolina) na estrada, Já as versões CVT apresentam médias de 7,7 km/l na cidade e 9,4 km/l na estrada com etanol ou 11,4 km/l e 13,7 km/l, respectivamente, com gasolina.

Veja também a opinião dos donos

Para aprimorar a estabilidade e a dirigibilidade do SUV, a versão topo de linha SL conta com um sistema chamado Estabilizador Inteligente de Carroceria. Ele usa sensores de aceleração que detectam o movimento e, conforme a necessidade, atuam no freio motor e nos sistemas de freios para estabilizar a carroceria. São parte desse sistema o Controle Inteligente em Curvas (controla a frenagem em cada roda para entregar maior segurança em curvas ou trocas de faixa) e o Controle Inteligente de Freio Motor (a partir das informações de aceleração e da posição do volante, atua no freio motor para aumentar a segurança em curvas e descidas de serras).

Acabamento e espaço interno

O porta-malas tem capacidade para 432 litros e, no banco traseiro, os 2,62 m de distância entre-eixos garantem um bom espaço. É mais amplo, por exemplo, que o Chevrolet Tracker (2,55 m) e o Jeep Renegade (2,57 m), citando alguns de seus rivais. Três adultos vão bem atrás e há espaço para cabeças e pernas sem problema. O interior está disponível em três opções de cores: preto, marrom e bege. 

Compare o Kicks com seus concorrentes 

Por dentro, o Kicks S de entrada agradou bastante, com uma faixa imitando fibra de carbono. Ela dá um toque diferenciado à cabine, quebrando a tonalidade escura que predomina no habitáculo. Além disso, a posição de dirigir é confortável e todos os comandos ficam à mão. O rádio nessa configuração é mais simples e, para dar espaço no painel para a central multimídia presente nas demais versões, acaba parecendo grande demais. Nas outras, há couro e materiais mais suaves e agradáveis, criando um toque de requinte que deve agradar os clientes mais exigentes. 

Impressões ao digirir

O iCarros teve a oportunidade de guiar o Kicks nas versões S manual e SV CVT. A primeira é interessante para quem não faz questão do câmbio manual. Os engates são suaves e não incomodam em nenhum momento as trocas. A embreagem também é leve. Tudo colabora para uma direção confortável e que não deve cnasar o condutor no trânsito pesado ou em longos trajetos. O motor é o mesmo 1.6 que já equipava o Kicks e que vai muito bem no SUV, sendo ágil em arrancadas e retomadas. 

Por falar no motor, ele também fez um ótimo casamento com a transmissão automática CVT, como avaliado no test-drive com a versão intermediária SV. Esse conjunto vai muito bem na cidade ou na estrada, elevando apenas o ruído dentro da cabine em aceleradas mais fortes, mas isso é característico dos CVT e não chega a incomodar como em alguns modelos. Simulando seis marchas, ele é progressivo, o que não significa ser lento. Pelo contrário, as respostas também são ágeis no CVT. 

A dirigibilidade também é digna de elogios no Kicks, com boa estabilidade em curvas mesmo quando o carro é provocado. A direção elétrica tem peso variável conforme a velocidade, mas poderia ser um pouco mais firme entre 30 km/h e 50 km/h. O peso leva ajuda nas manobras, mas tira a precisão no dia a dia. 

Quanto à suspensão, ela tem um acerto que parece na medida entre o macio para a cidade e o firme para a estrada. Oferece ótima estabilidade para um SUV e ainda consegue filtrar bem as imperfeições do piso. Em uma rua com o asfalto irregular e cheio de remendos, eles dificilmente são sentidos pelos passageiros. 

Equipamentos de série

S manual (R$ 70.500): vem com direção elétrica com assistência variável, ar-condicionado, computador de bordo, volante multifuncional com regulagem de altura e profundidade, sistema isofix para fixação de cadeiras infantis, cinto de segurança de três pontos para todos os passageiros, rádio com MP3, USB e Bluetooth, rodas de aço aro 16″, banco do motorista com ajustes de altura, alarme e trio elétrico. Uma das novidades com a nacionalização é a adoção de maçanetas internas das portas cromadas. O pacote opcional Pack Safety (R$ 1.200) inclui controle de tração e de estabilidade e assistente de partida em rampa.

S CVT (R$ 79.200): acrescenta de série o Pack Safety com controle de tração e de estabilidade e assistente de partida em rampa, além de rodas de liga leve aro 16″ e faróis de neblina.

SV CVT (R$ 85.600): diferente da série especial SV Limited que vinha do México, a versão nacional acrescenta à lista acima câmera de ré, chave presencial, partida por botão, para-choques frontais e traseiros na cor do veículo, retrovisores externos com indicador de direção de LED, rodas de liga leve aro 17″, sensor de estacionamento, GPS, abertura e fechamento das portas e dos vidros pelo controle remoto, volante revestido de couro e central multimídia com tela sensível ao toque de sete polegadas. O Pack Plus (R$ 3.000) opcional inclui bancos revestidos de couro e airbags laterais e de cortina.

Veja ofertas do SUV na sua cidade

SL CVT (R$ 94.900): em relação ao carro que vinha do México até então, ela traz a mais maçanetas cromadas, sistema multimídia Multi-App com conexão à internet através de Wi-Fi, retrovisores com rebatimento elétrico automático ao trancar o carro e quatro novas combinações de pintura externa em dois tons (leia mais abaixo).

Além disso, traz itens que já estavam presentes como bancos revestidos de couro, acendimento automático dos faróis, airbags laterais e de cortina, ar-condicionado automático digital, câmeras com visão 360º, detector de objetos em movimento e quadro de instrumentos com tela em HD de 7″. Há ainda o Controle Inteligente de Chassi, que reúne sistemas eletrônicos como Controle Inteligente em Curvas, Estabilizador Inteligente de Carroceria e Controle Inteligente de Freio Motor. O kit opcional Pack Tech (R$ 2.400) inclui faróis dianteiros com assinatura de LED e alerta de colisão com assistente de frenagem – este último inédito no segmento.

Mais cores

Completa a lista de novidades a incorporação de novas cores ao catálogo do Kicks. São elas o vermelho Malbec e mais quatro opções em dois tons – que parece ter ganhado força desde a chegada no Kicks no ano passado com a pintura cinza com o teto laranja. Agora estão disponíveis também prata, branco e cinza com teto preto ou preto com o teto cinza Grafiti. Quem esteve presente no Salão do Automóvel de São Paulo no ano passado deve se lembrar que essa última combinação estava no protótipo exposto no estande da marca. 

Quer comprar? Simule as parcelas do financiamento

Veja os preços do Nissan Kicks:

S 1.6 manual – R$ 70.500

S 1.6 manual + Pack Safety – R$ 71.700

S 1.6 CVT – R$ 79.200

SV 1.6 CVT – R$ 85.600

SV 1.6 CVT + Pack Plus – R$ 88.600

SL 1.6 CVT – R$ 94.900

SL 1.6 CVT + Pack Tech – R$ 97.300

Vai vender? – A Nissan diz que já foram vendidas mais de 20 mil unidades do Kicks e que a procura foi maior do que aquela esperada com as unidades trazidas do México para aguardar a transição para o modelo nacional. Vale lembrar também que ele lançou tendência com a pintura em dois tons, muito copiada por donos de outros carros. Ou seja, o potencial para o carro nacional é imensa, com mais opções e maior amplitude de preços. E se você está pensando em comprar um SUV e não andou ainda no Kicks, deveria.

Viagem a convite da Nissan

 

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)

Instagram (instagram.com/icarros_oficial)

YouTube (youtube.com/icarros)

Source

Related posts

Leave a Comment