You are here

‘Não dá para ser galã ao lado dele’

O luar único do sertão, imortalizado na voz de Luiz Gonzaga, é cenário e testemunha de um encontro inédito de duas forças da TV: Alexandre Nero e Fabio Assunção. No lugar em que a natureza se faz presente de forma arrebatadora — seja pelas noites brilhantes, o sol escaldante ou a escassez de chuva —, os atores fizeram despontar a rivalidade entre os protagonistas de “Onde nascem os fortes”, que estreia amanhã após “O outro lado do paraíso”. Ao mesmo tempo, estabeleceram, com a leveza dos ventos do agreste, uma relação pessoal. A convivência entre os artistas em Cabaceiras (PB), local escolhido para as gravações externas da supersérie, é afetuosa, bem oposta à que o público assistirá quando o intérprete do inesquecível Comendador (da novela “Império”, de 2014) estiver na pele do poderoso empresário Pedro Gouveia pronto para enfrentar seu maior inimigo: o juiz Ramiro Curió. A afirmação de que há sintonia entre os galãs não é mera suposição. A Canal Extra bateu um papo superanimado com eles nestas terras semiáridas de beleza deslumbrante na Paraíba.

— É muito fácil gostar do Fabio. Ele é musical pra caramba, divertidíssimo, e tem um humor parecido com o meu. Nós enxergamos graça nas desgraças. Já Pedro e Ramiro são dois homens poderosos de Sertão (nome da cidade fictícia em que se passa a trama de George Moura e Sergio Goldenberg), dois machos alfa, disputando um espaço que tem a ver com poder, mulher e dinheiro — explica Nero, de 48 anos.

Fabio Assunção e Alexandre Nero gravam cenas da supersérie no sertão paraibano
Fabio Assunção e Alexandre Nero gravam cenas da supersérie no sertão paraibano Foto: Estevam Avellar/Rede Globo/Divulgação

Lados opostos, só mesmo na ficção. É o que Fabio faz questão de registrar.

— Ramiro ama o poder. Esse é o grande tesão da vida dele, por isso entra em confronto com Pedro. Mas Nero é um parceiraço, um profissional maravilhoso. Espero que a gente fique amigo — torce o ator de olhos azuis e 46 anos, seguido pelo colega de trabalho:

— Alguém diria outra coisa? Alguém diria que é uma bosta trabalhar com o cara?

Nesse momento, as gargalhadas interrompem o silêncio do sertão para não deixar dúvida de que Nero e Fabio têm, sim, o bom humor como ponto de ligação. Mas será que eles aceitam soltar a voz juntos para provar afinidade também na música? Na ocasião, não chegaram a tanto, mas essa possibilidade não está descartada.

— Não fizemos ainda uma roda de violão. Ainda! Mas pode acontecer a qualquer momento. Fabio gosta muito de música, é o DJ de todas as festinhas da equipe. Ele ouve música o dia inteiro e eu não tenho esse hábito. Escuto mais canções alternativas, de pessoas próximas — explica Nero.

Embalado pelo clima sertanejo, Fabio se diverte com uma ideia inusitada.

— Nero, a gente pode aproveitar que está trabalhando junto para formar uma dupla sertaneja. Na verdade, estamos fazendo essa supersérie só para alavancar a nossa futura dupla — brinca, para, em seguida, completar: — Amo música, mas Nero é músico. E isso é uma grande diferença.

Alexandre Nero e Fabio Assunção descobriram afinidades nos bastidores de “Onde nascem os fortes”
Alexandre Nero e Fabio Assunção descobriram afinidades nos bastidores de “Onde nascem os fortes” Foto: João Miguel Junior/Rede Globo/Divulgação

Pelo olhar do ator curitibano, a característica que mais os separa é a beleza física.

— Fabio é bonito demais, dá até nervoso na gente. Sempre foi magro, tem esses olhos azuis. Ele é galã pra caramba. É complicado falar em eu ser galã ao lado do Fabio. Definitivamente, isso não é possível. Fabio é galã desde sempre, desde jovem. É bem complicado pra mim ser bonito na frente dele — elogia, sendo interrompido pelo colega:

— Nero tem um carisma que, quando contraceno com ele, eu falo: “Meu Deus do céu” (risos). Nero segura no carisma, em tudo. Ele é um mestre.

Se nos bastidores de “Onde nascem os fortes” a troca entre Fabio e Nero é solar, em cena a disputa entre Ramiro e Pedro, inclusive por Cássia (Patricia Pillar), tem contornos sombrios.

— Caso fosse uma mulher superficial, ia ficar difícil para Pedro. Com certeza, ela ia querer Ramiro. Mas as mulheres têm interesses mil. Pedro é poderoso, inteligente, interessante, divertido, e isso pode encantá-la. A disputa está aí. Senão, eu estaria perdido. Na verdade, essa história não é exatamente um triângulo amoroso, é uma coisa mais profunda. Afinal, que mulher que acabou de perder um filho — Nonato (Margo Pigossi) —, estaria flertando com dois caras — pergunta Nero, seguido por Fabio:

— Cássia está num momento delicado. Não vai ter espaço para se perguntar com quem vai ficar. A gente não está exatamente disputando uma mulher. A relação passa mais pela competição de poder.

Alexandre Nero interpreta Pedro Gouveia em “Onde nascem os fortes”
Alexandre Nero interpreta Pedro Gouveia em “Onde nascem os fortes” Foto: Estevam Avellar/Rede Globo/Divulgação

Muito antes de pensar em atuar, Nero, que estreou em novelas há dez anos em “A favorita”, já via Fabio desfilar seu talento na TV.

— Lembro do início da carreira dele. Gostei muito do trabalho de Fabio em “Celebridade” (2003), no filme “Sexo, amor e traição” (2004) e na “Comédia da vida privada” (1997). Foi uma surpresa vê-lo fazendo humor! — observa, sobre a trajetória do colega que estreou na Globo em 1990, em “Meu bem, meu mal”.

Como elogio trocado não dói, Fabio destaca o momento em que aplaudiu Nero:

— Em “Império”, seu grande mérito foi criar um herói sem bancar o bonzinho. Ele tornou o Comendador um cara real. Isso é muito difícil!

Nada fácil para Nero é lidar com a saudade do filho, Noá, de 2 anos. A criança é fruto de seu casamento com a atriz e consultora de moda Karen Brusttolin, que está grávida de 4 meses de outro menino. Desde outubro, a equipe da supersérie grava no sertão, com alguns intervalos no Rio para trabalho em estúdio.

— Tenho um filho pequeno e nunca tinha sentido nada parecido. Estou completamente apaixonado por ele, e é uma paixão doída. Sinto muito falta. Quando a minha mulher manda um vídeo dele, dói não estar perto. Dá vontade de chorar. Sempre gostei de viajar, de ser bicho solto, mas pela primeira vez está me doendo ficar fora de casa — confidencia.

Fabio Assunção é Ramiro Curió em supersérie
Fabio Assunção é Ramiro Curió em supersérie Foto: Estevam Avellar/Rede Globo/Divulgação

Pai de João, de 15 anos — do casamento com Priscila Borgonovi —, e de Ella, de 6, — da união com Karina Tavares —, Fabio, atualmente namorando a atriz Maria Ribeiro, lança mão da tecnologia para diminuir a distância dos filhos:

— Sinto muita saudade deles, mas não tem sofrimento. Faço facetime (conversa por vídeo) com os dois, acompanho as novidades deles de perto. Nero passa mais tempo aqui (no sertão) do que eu, por isso não nos encontramos tanto.

Não é à toa que os dois querem estreitar a amizade no Rio, onde moram.

— A gente ainda se conhece pouco, nunca fui à casa dele, nem ele na minha casa — conta Nero.

— Mas a gente já marcou. Vamos nos frequentar — entrega Fabio.

O que o sertão uniu, a cidade grande não separa.

Source

Related posts