You are here

Na CMO, Ktia Abreu questiona Dyogo se governo do PT ‘destruiu mesmo’ o Brasil – Politica

Braslia, 27 – Uma das parlamentares mais prximas e fiis ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a senadora Ktia Abreu (PMDB-TO) confrontou o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, sobre as crticas disparadas por parlamentares gesto petista durante audincia pblica na Comisso Mista de Oramento (CMO) na tarde desta tera-feira, 27. Ktia lembrou que o ministro participou “ativamente” em cargos importantes do governo Dilma e o questionou se a gesto petista “destruiu mesmo” o Brasil. “Tenho certeza que o senhor vai discordar e fazer a defesa (do governo anterior)”, disparou a senadora.

A provocao gerou uma saia justa na comisso, com sorrisos constrangidos dos demais parlamentares. Ao fim da rodada de perguntas, o ministro devolveu a alfinetada a Ktia Abreu. “A senadora sempre faz essa pergunta, fico satisfeito que a senhora dessa vez ficou para ouvir a resposta”, rebateu Oliveira.

“Digo sempre que sou servidor pblico de carreira, tenho participado dos governos desde o governo Fernando Henrique Cardoso. Ento, tomo suas palavras como reconhecimento a meu trabalho, fao isso com muita honradez. Espero estar nos prximos governos, porque no tenho opo, sou servidor pblico”, respondeu o ministro.

Ao perceber que Dyogo comeava a abordar outros assuntos questionados pelos parlamentares, a senadora pediu a palavra novamente “pela ordem” e reclamou que o ministro no respondera sua principal pergunta, se o PT havia “destrudo” o Brasil. Em tom mais grave, Dyogo disse que “no h como negar” a deteriorao das contas pblicas.

“Os nmeros falam por si, nos ltimos cinco anos houve deteriorao considervel do Pas, no h como negar. Essa deteriorao fiscal foi acompanhada por aumento das despesas com juros”, ressaltou o ministro. “A sade fiscal do Pas fundamental e no defendemos nada diferente disso”, acrescentou.

Ktia Abreu tambm havia provocado o ministro dizendo que a alta de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre deste ano ante os ltimos trs meses de 2016 ainda fruto do Plano Safra 2016/2017, realizado pelo governo Dilma. A peemedebista tambm reclamou que os juros reais do plano 2017/2018 so maiores do que no passado.

O ministro reconheceu o crescimento do juro real do Plano Safra, mas destacou a queda das taxas nominais cobradas dos produtores e tambm a ampliao do volume de recursos disponveis. “Temos que observar que juro j subsidiado, e ampliao (do subsdio, com queda do juro real) seria retirar recursos de outras reas”, disse.

Dyogo destacou ainda que a convico do governo de que as aes em reas como sade e educao so importantes, mas vm depois da capacidade da Unio em gerar receitas para honrar tais obrigaes. “No caso da educao, no se trata apenas de recursos. A qualidade da educao no tem acompanhado, preciso olhar qualidade do ensino, e isso que o governo tem feito com a reforma do ensino mdio”, afirmou.

(Idiana Tomazelli e Adriana Fernandes)

Source

Related posts

Leave a Comment