You are here

Médicos antecipam assembleia para decidir se permanecem parados nos hospitais públicos

“Caso a proposta seja aceita pela categoria nós iremos comunicar nossa decisão sobre a paralisação dos médicos”, disse o presidente do Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), Samuel Rêgo, sobre a anunciada paralisação nos hospitais públicos estaduais. Samuel afirma que a assembleia que aconteceria na quinta-feira (06) será antecipada para hoje (04), onde deve ser discutido o acordo proposto pela Secretaria de Saúde.

Samuel Rêgo
Samuel Rêgo

“A gente acha que tudo fica fácil de ser resolvido através do diálogo, mas isso deve acontecer de ambas as partes. O secretário se colocou aberto para conversar conosco e discutir os problemas da frequência. Nós também temos essa preocupação com relação ao controle da frequência, porém, isso tudo tem que ser resolvido com calma, bastante conversação, mas acredito que há grandes chances de resolver e não continuar prejudicando a população”, disse o presidente do Simepi.

Nesta terça-feira (04) os médicos do Estado do Piauí iniciaram a paralisação em razão ao corte de pontos durante 10 dias, depois da instalação do ponto eletrônico nos hospitais. Por conta da paralisação, o Hospital Getúlio Vargas (HGV) remarcou todas as consultas relativas a 04, 05 e 06 de julho para os dias 25, 26 e 27. 

O secretário de Saúde, Florentino Neto, se reuniu nesta manhã com a categoria para ouvir as reivindicações. Florentino havia solicitado ao secretário de Administração, Franzé Silva, que fossem abonadas as faltas registradas pelo Sistema de Ponto Eletrônico aos profissionais de saúde.

De acordo com Samuel Rêgo, os servidores já haviam reclamado das falhas ao secretário de Administração, mas nada foi resolvido.

Proposta para controle de frequência na rede hospitalar

Devido às peculiaridades de algumas funções na rede hospitalar do Estado, o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, instituiu uma comissão para elaborar uma proposta para o controle de frequência dos servidores da Saúde, de acordo com o Sistema de Ponto Eletrônico. A instituição da comissão foi apresentada ao Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi) e também foi explanada sobre a folha suplementar a ser paga no próximo dia 14.

De acordo com ele, a Comissão será responsável por elaborar a parametrização do sistema, em conformidade com as necessidades técnicas específicas das unidades hospitalares e metas de produção estabelecidas pela Secretaria Estadual de Saúde, ressaltando a importância da implantação do gerenciamento compartilhado do Sistema de Ponto Eletrônico. “Observamos que o corpo funcional administrativo está colaborando para o cumprimento adequado do sistema de controle de frequência, mas detectamos a existência de problemas na parametrização em algumas unidades hospitalares”, explica.

A comissão será formada por diretores dos seis hospitais de Teresina, por membro da Procuradoria Geral do Estado (PGE), por representantes da Controladoria Geral do Estado (CGE), da Diretoria de Gestão de Pessoas e ainda da Agência de Tecnologia e Informática (ATI), assim como integrantes da SEADPREV.

Em relação ao pagamento dos servidores, o secretário afirmou que será emitida uma folha salarial suplementar, para que sejam feitas as devidas correções no pagamento dos salários dos servidores, que será feito no próximo dia 14 de julho.

Mutirão cirúrgico no HGV é suspenso

Em protesto, médicos suspenderam a realização do mutirão de cirurgias programado para o último esse sábado (01), no Hospital Getúlio Vargas, em Teresina. A previsão era de que vinte e quatro pacientes seriam beneficiados com cirurgias de hérnias abdominais (inguinal, epigástrica e umbilical), colecistectomias (retirada vesícula biliar); além de cirurgias plásticas não estéticas.

 

Source

Related posts

Leave a Comment