You are here

Magistrado ameaça deixar sessão por causa da roupa de advogada

A sessão só foi retomada quando um colega emprestou seu terno para que a advogada pudesse fazer a sustentação oral

access_time

18 ago 2017, 15h20

São Paulo – Um vídeo gravado durante uma audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 18ª Região de Goiânia (GO) mostra o desembargador Eugênio José Cesário Rosa ameaçando deixar a sessão por considerar as roupas de uma advogada como inadequadas.

“Temos um decoro forense a cumprir, a atividade do advogado requer esse decoro, a senhora tem que estar à altura na forma e na aparência com o exercício dessa atividade”, diz o magistrado no vídeo.

As imagens foram registradas pelo advogado Lucas Jabur Chaves, de 28 anos, na tarde de quinta-feira (17). “Ela não estava malvestida. Esse é um excesso de formalismo que o judiciário brasileiro tem”, disse a EXAME.com. “Ela pediu perdão ao desembargador e saiu chorando da sala de audiência”.

Chaves relatou que a sessão só foi retomada quando um advogado emprestou seu terno para que ela pudesse fazer a sustentação oral. A advogada Pamela Helena de Oliveira Amaral usava um vestido com os ombros à mostra.

O desembargador disse ainda: “O fórum é todo feito de simbologia, olha as bandeiras de simbologia lá, olha nossas togas, a que a senhora vai vestir aí e a senhora vem fazer uma sustentação oral de camiseta? Se for para fazer, eu saio”.

Em nota, o TRT da 18º Região lamentou o incidente.

“Quanto ao ocorrido com a advogada na 2ª Turma de Julgamento, o Tribunal Regional do Trabalho da 18a. Região lamenta e entende ser um incidente isolado, acreditando na manutenção das boas relações mantidas com a nobre classe dos advogados ao longo dos seus quase 27 anos de existência, sempre pautadas pelo mútuo respeito às prerrogativas próprias do exercício das relevantes funções igualmente indispensáveis à administração da justiça, diz o texto.

Veja o vídeo:

Source

Related posts

Leave a Comment