You are here

Maduro anuncia referendo sobre nova Constituio em meio diviso no chavismo – Internacional

O presidente da Venezuela, Nicols Maduro, afirmou nesta quinta-feira que a Constituio elaborada pela Assembleia Constituinte eleita no prximo ms ser submetida a referendo e aprovada, em meio a crescente diviso no chavismo.

“A nova Constituio ir a referendo consultivo para que o povo diga se est de acordo ou no; e os mesmos de sempre diro para votar no, mas vamos derrot-los”, disse Maduro durante reunio do gabinete no Palcio Presidencial de Miraflores.

“No a primeira vez e nem ser a ltima que surgiro traidores e sua traio comea com sua vacilao sobre a necessidade de processos transformadores”, disse Maduro sobre setores do governo que rejeitam a Constituinte, especialmente a procuradora-geral, Luisa Ortega.

Ortega interps nesta quinta-feira uma ao legal contra a Assembleia Nacional Constituinte, depois que a Suprema Corte autorizou sua convocao sem um referendo.

A procuradora recordou que um referendo validou, em 1999, a convocao do ento presidente, Hugo Chvez, Constituinte que redigiu a atual Carta Magna, mas no processo convocado por Maduro, disse, “a participao popular foi reduzida sua expresso mnima”.

Ortega, uma chavista declarada e que nos ltimos dias recebeu duros ataques de lderes do governo, que a chamam de “traidora”, questionou que tenha sido Maduro a convocar diretamente a Constituinte.

“Igualmente solicitamos o esclarecimento de se a democracia perdeu vigncia”, acrescentou a procuradora-geral.

Na quarta-feira, o Supremo Tribunal de Justia decretou que no necessrio um referendo consultivo para convocar a Constituinte, o que foi destacado por Maduro nesta quinta.

“A convocao da Assembleia Nacional Constituinte (…) constitucional e legal. Assim determinou a Sala Constitucional (do Supremo) e todos devem acatar sua sentena”.

Nesta quinta, pelo seguindo dia consecutivo, foram realizadas inscries de candidaturas para a Constituinte, da qual a aliana opositora Mesa da Unidade Democrtica (MUD) decidiu no participar por considerar “fraudulento” o processo com o qual o chavismo, assegura, busca se perpetuar no poder.

No final da tarde, o poderoso dirigente chavista Diosdado Cabello apresentou sua candidatura. O processo de inscrio ser encerrado nesta sexta-feira, e as eleies acontecero no final de julho.

Cabello destacou que ser a Assembleia Constituinte que decidir o destino de Luisa Ortega e que o governo no teme defeces.

“No nos afeta, e sim nos alegra os que esto trocando de lado. Aproveitem agora. Neste momento vamos avaliar (…) a lealdade”, declarou Cabello.

Segundo Ortega, a convocao da Constituinte apenas vai acelerar a crise, em meio a manifestaes opositoras que j deixaram 60 mortos em dois meses.

Ortega j havia denunciado “uma ruptura constitucional” com a emisso de sentenas com as quais o Supremo atribuiu-se temporariamente as faculdades do Parlamento, nico poder controlado pela oposio.

Isto tudo “joga por terra o discurso revolucionrio, as bandeiras chavistas da democracia, porque sem dvida” as sentenas do Supremo “acabam com a democracia protagonista e interpretam regressivamente a Constituio”, opinou o constitucionalista Juan Manuel Raffalli.

As vozes chavistas que questionam a Constituinte esto crescendo e se “esta goteira aumentar sua velocidade dividir a situao em dois blocos: os que defendem a Constituio e os que defendem a estabilidade de Maduro”, avaliou o socilogo Hctor Briceo.

Source

Related posts

Leave a Comment