You are here

LeBron diz que Trump fez com que o ódio voltasse à moda nos Estados Unidos

Getty

Lebron James disse que Trump fez com o ódio voltasse à moda

Lebron James disse que Trump fez com o ódio voltasse à moda

Não é novidade que o astro do Cleveland Cavaliers, LeBron James, não aprova a política do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Na última terça-feira, porém, o jogador disparou novamente contra o mandatário em decorrência do episódio de Charlottesville, na Virgínia.

“O ódio sempre existiu nos Estados Unidos, nós sabemos disso, mas Donald Trump fez com que isso voltasse à moda! Estatuas não têm nada a ver com a gente agora!”, publicou o jogador em sua conta no Twitter.

No último fim-de-semana, grupos neonazistas fizeram uma marcha na cidade, com bandeiras que faziam apologia à Ku Klux Klan, que prega a xenofobia e a supremacia branca. O movimento terminou em tragédia, quando um condutor móvel atropelou, de forma internacional, um grupo de contra-manifestantes, deixando um morto e 19 feridos.

Mais tarde, durante o evento beneficente de sua família, que ocorre todo ano, LeBron explicou a declaração. “Eu sei que tem muita tragédia acontecendo em Charlottesville. Eu quero falar sobre isso. Eu tenho essa plataforma na internet (Twitter) e também tenho uma voz de comando” disse, dando a entender que ‘formadores de opinião’ precisam se posicionar sobre assuntos como esse. 

“O único jeito de conseguirmos melhorar, como pessoas e sociedade, é através do amor”, continuou o jogador.

“Não é sobre o nosso ‘tão famoso’ presidente, ou qualquer coisa do tipo. É sobre todos nós nos colocarmos à frente do espelho e fazermos a seguinte pergunta: ‘O que podemos fazer de melhor para ajudar a mudar as coisas?’ e, se tudo o que pudermos fazer é dar 110% de nós mesmos… então isso é tudo o que peço”, declarou.

Ao lado de seu companheiro de time, J.R. Smith, e da musicista Jordin Sparks, o atleta fez uma homenagem às vítimas do ocorrido e também “às pessoas ao redor do mundo que só querem fazer bem e amar”.

Em fevereiro deste ano, durante o All-Star Game da NBA, o atleta foi questionado sobre o critério de votação do evento e, mais uma vez deixou a sua crítica ao dirigente. “Sempre tem uns votos esquisitos. Donald Trump é o nosso presidente”, respondeu, na época. 

Source

Related posts

Leave a Comment