You are here

Jovens fazem protesto após aluno sofrer preconceito por usar batom

Mesmo com certa liberdade que os jovens hoje desfrutam, ainda é comum acontecerem cenas de preconceito e intolerância. Prova disso foi o caso de Diego Archanjo, de 17 anos, que sofreu repreensão de sua instituição de ensino apenas por estar usando batom.

Diego é aluno do pré-vestibular do Sistema Elite de Ensino, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e afirma que a coordenação da escola chamou sua atenção por conta da maquiagem. A coordenadora alegou que sua intenção era evitar que o jovem sofresse preconceito dos outros estudantes. “Não entendi a preocupação dela, já que outras pessoas usam”, conta Diego.

A atitude deixou os estudantes descontentes e vários deles resolveram se unir para protestar em favor do colega. Grupos se reuniram e usaram batom vermelho para mostrar seu apoio a Diego e com a ajuda das redes sociais, lançaram a tag #BatomPodeHomofobiaNão, que entrou na lista de assuntos mais comentados no Twitter.

Diego não esperava a reação dos colegas, mesmo afirmando nunca ter sofrido preconceito dentro do colégio. “Se houve algum comentário, nunca chegou até a mim. O protesto é importante para expor o problema. Dessa forma, o uso do batom vermelho já não se torna estranho diante dos outros estudantes. Depois da repercussão, o diretor e a coordenadora da escola vieram pedir desculpas. O diretor disse que apoia o nosso ato”, contou.

Em nota, o Sistema Elite de Ensino disse que “conforme esclarecido pelo próprio aluno em um vídeo nas redes sociais, em nenhum momento houve atitude discriminatória da escola. Os princípios e valores do Elite, nos quais se embasa não só nossa proposta educativa mas também inspiram nossos modos de ser escola e nossos educadores, preza pelo acolhimento à diversidade e respeito ao ser humano. O batom é livre para todos”.

Source

Related posts

Leave a Comment