You are here

Jovem é morto em frente de casa e família diz que foi por homofobia – Notícias


Um jovem foi morto a tiros em um crime supostamente motivado por homofobia, por volta das 06h15 deste sábado (13), na rua Ferdinando Paer, na região de Pedreira, zona sul de São Paulo.

Alex Sandre Silva, de 24 anos, estava em uma festa que acontecia em um bar, na madrugada de sábado. Homossexual assumido, o rapaz estava acompanhado de cinco amigos, todos também homossexuais, quando teve início uma discussão entre ele e um dos frequentadores do local, um homem grisalho que é conhecido dos moradores do bairro.  


Segundo testemunhas, o homem começou a xingar Silva e ameaçou expulsá-lo da festa, chegando a mostrar uma arma que estava em sua cintura. Em seguida, ele deixou o evento.


A vítima e seus amigos permaneceram no local. Horas depois, o grupo resolveu ir embora. Quando eles estavam quase chegando em suas casas, que ficam próximas ao bar, os jovens teriam avistado o mesmo homem que havia discutido com Silva na festa. O suspeito teria então seguido o rapaz até sua rua, onde sacou uma arma e disparou 5 vezes contra ele. Pelo menos um dos tiros atingiu a cabeça do jovem, que morreu em frente ao portão de casa.


Segundo Agripino Magalhães, ativista LGBTT+, a família da vítima acredita que o motivo do crime foi homofobia.

O caso foi registrado no 1° DP de Diadema, que não forneceu informações à reportagem. Segundo a família do jovem, policiais foram até a casa do suspeito, mas não o localizaram. 

O velório de Alex Sandre Silva dos Santos teve início às 21h do sábado, e o enterro será às 10h30 deste domingo (14), no Cemitério Jardim Vale da Paz, em Diadema, região metropolitana de São Paulo.


*Com informações do repórter Gabriel Damião


 

Source

Related posts