You are here

Itapemirim assume controle acionário da Passaredo Linhas Aéreas | EXAME.com

O valor do negócio não foi informado pelos controladores e também não foi revelado se o acordo depende de algum tipo de aval da Justiça

access_time

3 jul 2017, 19h11

Ribeirão Preto – A Passaredo Linhas Aéreas, uma das principais companhias de aviação regional do país, informou nesta segunda-feira, 3, ter firmado contrato de transferência do controle de seu capital para os empresários Sidnei Piva de Jesus e Camila Valdívia, controladores do Grupo Itapemirim, companhia do setor de transporte rodoviário de cargas e passageiros.

O valor do negócio não foi informado pelos controladores e também não foi revelado se o acordo depende de algum tipo de aval da Justiça e apenas “do cumprimento de condições suspensivas”.

A Passaredo e a Viação Itapemirim enfrentam processos de recuperação judicial.

É o segundo negócio de Piva no setor de transportes em 2016 e em condições semelhantes. Mesmo em recuperação judicial como a Passaredo, a Itapemirim foi comprada pelo grupo comandado por Piva da família Cola, em fevereiro.

“O fechamento da negociação aguarda o cumprimento de condições suspensivas. Durante esse período, estimado em 60 dias, a gestão da Passaredo será realizada de forma compartilhada, assumindo Sidnei Piva o comando executivo da empresa”, informaram as companhias em nota conjunta.

Segundo o documento, “a estratégia de negócio com a Passaredo será realizar a integração intermodal entre as empresas, aperfeiçoando o atendimento a mercados regionais de pequeno e médio porte com ligações aos grandes centros, popularizando o acesso do transporte aéreo ao interior do Brasil, como ocorreu com a história da Itapemirim”, informaram as companhias em nota conjunta.

De acordo com as informações, a Itapemirim pretende “crescer não só no transporte de passageiros, mas também em cargas” e prevê incorporar, até o final de 2018, 20 aeronaves à frota da Passaredo, atualmente com sete aviões ATR-72, e chegar a 80 destinos aéreos no interior do País.

“Por sua vez, a integração entre as malhas aérea e terrestre atingirá cerca de 2.500 cidades do Brasil.”

Um dos novos controladores da Passaredo, Sidnei Piva informou que “a qualidade técnica e operacional da companhia” foi um dos pontos que o levaram a realizar a operação.

“A Passaredo está pronta para receber investimentos e crescer. A própria operação gerará resultado para a liquidação das obrigações do passado”, informou Piva.

Para o atual controlador da Passaredo, José Luiz Felício Filho, “a chegada dos investimentos proporcionará fôlego extra para que a Passaredo siga seu plano de voo, que é ser uma transportadora aérea regional com atuação em todo o território nacional”, relatou na nota.

Os acordos de “codeshare” e “interline” firmados pela Passaredo com companhias como TAM e Gol serão mantidos.

Com sede em Ribeirão Preto, a Passaredo iniciou sua operação em 1995, possui 700 funcionários e transportou mais de 800 mil passageiros em 2016.

A companhia opera em 20 cidades de 9 Estados brasileiros. No ano de 2012, ajuizou processo de recuperação judicial, o qual foi aprovado e encontra-se em cumprimento.

O Grupo Itapemirim é formado pela Viação Itapemirim, também em recuperação judicial.

Fundada em 1953 pela família de Cachoeiro do Itapemirim (ES), a Viação Itapemirim possui mais mil agências próprias espalhadas por todo Brasil, está presente em 22 Estados, e transportou 9,8 milhões de passageiros em 2016. Conta com uma frota de 1.200 ônibus.

Source

Related posts

Leave a Comment