You are here

Hospital de Campanha recebe primeiros pacientes em Marechal Deodoro

At o final da tarde, nove mulheres e duas crianas haviam sido atendidas; ansiedade tambm causa de atendimentos entre desabrigados das enchentes

Coronel Sandra coordena os atendimentos em hospital

FOTO: Rafael Maynart

O Hospital de Campanha montado pelo Exrcito Brasileiro no Polo Multifabril de Marechal Deodoro recebeu seus primeiros pacientes nesta segunda-feira (05), todos vtimas de enchentes aps as fortes chuvas da ltima semana, quando milhares de famlias ficaram desabrigadas. De acordo com a coronel Sandra, que coordena a unidade mvel de sade, at o final da tarde, 11 atendimentos j haviam sido realizados, sendo que duas mulheres e duas crianas ficaram em observao.

De acordo com a coronel Sandra, o hospital foi uma solicitao do Governo de Alagoas para dar suporte ao atendimento s vtimas que, por conta das chuvas, superlotaram os hospitais pblicos e postos de sade. A unidade instalada em Marechal tambm atende pacientes de outras trs cidades: Satuba, Atalaia e Pilar.

“Com o nosso suporte, as pessoas tm o primeiro atendimento em suas respectivas cidades e, aps uma triagem, os casos so encaminhados para o hospital de campanha”, explicou.

A dona de casa Maria Ccera dos Santos, de 50 anos, foi uma das pacientes atendidas pelos mdicos militares e ficou em observao no hospital. Ela relatou estar sentindo fortes dores de cabea, com a vista a escurecer.

“Perdi tudo e cai no rio. Engoli muita gua e quase morri. L no abrigo, as pessoas fazem comida para todo mundo. Eu no posso comer nada com sal, mas era a nica coisa que havia para comer. Eu no podia ficar com fome. Os mdicos daqui so maravilhosos. Eles salvaram minha vide e no sei o que fazer para agradecer. Acho que teria morrido se no fossem eles”, contou.

Maria Ccera permaneceu em observao no Hospital de Campanha

FOTO: Rafael Maynart

De acordo com o tenente Cronemberger, mdico infectologista do Exrcito, Maria Ccera chegou ao hospital com um quadro avanado de hipertenso – 190/100 mmHg, popularmente conhecido como 19 por 10 – e com crise de ansiedade, alm de dores nas costas.

“Esta crise de ansiedade comum em pessoas que acabaram de passar por um grande trauma, como foi o caso das vtimas das enchentes. Ns j a medicamos e estamos aguardando que ela melhore para poder dar alta”, explicou.

Ainda de acordo com Cronemberger, os casos mais comuns j registrados envolvem pessoas com hipertenso e diabetes. Segundo ele, muitas famlias perderam seus medicamentos durante as enchentes, razo pela qual as enfermidades que a acometem, em alguns casos, acabaram se agravando. “O emocional tambm influencia nesses casos”, reforou.

Ao todo, 11 militares do Exrcito e da Fora Area atuam no Hospital de Campanha por turno, sendo 2 pediatras, 1 infectologista clnico, 2 ortopedistas, 1 enfermeira, 4 tcnicos de enfermagem e 1 tcnico de raio-x.

Mulheres e crianas foram os primeiros pacientes atendidos nesta segunda

FOTO: Rafael Maynart

Curta a página oficial Gazetaweb no Facebook e @gazetaweb no Twitter.

Para comentar na página você deve estar logado. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral poderão ser denunciados, acarretando até mesmo na perda da conta. Leia os termos de uso e participe com responsabilidade.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Source

Related posts

Leave a Comment