You are here

HGV é contra suspensão de mutirão de cirurgias imposta pelo Simepi

A direção do Hospital Getúlio Vargas (HGV) se manifestou contrária à decisão do Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi) de suspender o mutirão de cirurgias previstas para hoje(01). Neste sábado, 24 pacientes seriam beneficiados com cirurgias gerais, mas a equipes médicas não compareceram para realizarem os procedimentos.
 
Em forma de protesto, o Simepi suspendeu mutirão que tem ocorrido regulamente aos sábados, em razão do corte do ponto de profissionais da rede estadual. A categoria dos médicos argumenta que o sistema implantado para controlar a frequência dos profissionais é falho. Segundo os médicos, ocorre descontos errôneos nos contracheques.
 
Para a direção geral, a não realização do mutirão de cirurgias que aconteceria, conforme já estava programada e divulgada aos familiares e imprensa, prejudica os pacientes e familiares que se deslocaram de suas residências. Muitos deles deslocam-se de municípios distantes, para serem operados durante o mutirão, e não houve um tempo hábil para avisar a suspensão das cirurgias aos pacientes e familiares.
 
 A diretoria afirma, ainda, acreditar no bom senso da categoria e confia que eles permanecerão, em respeito para com os pacientes; além de destacar que já existe um canal aberto de negociação com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) e Secretaria de Estado da Administração e Previdência(Seadprev), no que se refere aos descontos que houve nos contracheques desses profissionais no mês de junho, assim como aconteceu com outros profissionais da saúde.

O HGV já realizou de janeiro a junho, 25 mutirões, onde foram atendidas cerca de 770 pessoas em diversas especialidades médicas. O mutirão de cirurgias tem como objetivo reduzir a fila e o tempo de espera por um procedimento cirúrgico.

 

Da redação
redacao@cidadeverde.com

 

Source

Related posts

Leave a Comment