You are here

Harden tem ajuda de coadjuvantes, e Rockets empatam série contra os Warriors | nba

Nesta quarta-feira, o time de melhor campanha da fase regular da NBA, se viu contra a parede pela primeira vez em sua temporada de conto de fadas. Depois de não resistir ao show de Kevin Durant na abertura da final da Conferência Oeste, o Houston Rockets do astro James Harden sabia que um novo revés diante do Golden State Warriors significaria praticamente uma sentença de morte nos playoffs. Era preciso fazer valer o mérito de ataque mais eficiente da temporada, se impor em seus domínios, e dar ao seu apaixonado torcedor, um motivo para seguir acreditando no título.

James Harden, como de costume, chamou a responsabilidade e liderou o ataque do time texano com 27 pontos, sendo fundamental na vitória por 127 a 105. Mas como diante dos Warriors uma só andorinha não faz verão, os coadjuvantes do Barba apareceram para ajudar. P.J. Tucker teve noite de medalhão, com atuação brilhante em que anotou 22 pontos e 4 assistências. Chris Paul (16 pontos), Trevor Ariza (19 pontos) e Eric Gordon (27 pontos) causaram pesadelos na defesa dos Warriors. O time visitante, por sua vez, teve Durant endiabrado no ataque, com 38 pontos. Mas com o resto do time irreconhecível (15 desperdícios de bola e 30% de aproveitamento nas bolas de 3 pontos), vê a série ir para Oakland empatada em 1 a 1. A terceira partida da série acontece no domingo, às 21h.

1º Quarto: Em parcial cheia de erros de parte a parte, Harden e Durant se destacam no ataque. Com muita tensão em quadra, as equipes começaram abusando dos erros. De desperdícios de bola não forçados a faltas de ataque, pouca coisa deu certo para Warriors e Rockets nos primeiros três minutos. Kevin Durant estava em território hostil, mas em contrapartida tinha o respaldo da estatística. Nesses playoffs, o astro dos Warriors vinha com média de 31.4 pontos jogando fora de casa. E na casa do Houston, o ala mostrou que queria manter a escrita de visitante indigesto. Em meio ao relativo apagão de sua equipe, conseguiu comandar o ataque no quarto inicial, com 8 pontos.

Pelos Rockets, James Harden e Trevor Ariza foram absolutos no setor ofensivo, permitindo que o time da casa fizesse frente ao bom início de Durant. À medida que o relógio corria, o ritmo da partida acelerava. Os times passaram a ter problemas com a seleção de seus arremessos. Mas vindos do banco, Kevon Looney entrou bem pelos Warriors, e Eric Gordon brilhou pelos Rockets. Uma enterrada em transição de Gerald Green a 45 segundos do fim da parcial, deu aos Rockets a maior vantagem na partida: 8 pontos. Os Warriors tiveram problemas para converter as bolas de fora e pagaram o preço. Ao fim do 1º quarto, o Houston vencia por 26 a 21.

2º Quarto: Defesa forte e coadjuvantes inspirados dão aos Rockets uma confortável liderança. Para peitar o poderoso Golden State Warriors, o Houston precisava de seus coadjuvantes produzindo. Só assim a vitória seria possível. Sumidos no início do jogo, Chris Paul, P. J. Tucker e Clint Capela se apresentaram no ataque, possibilitando que os Rockets abrissem 12 pontos de vantagem. Com muitos desperdícios de bola, Curry frio nos chutes de fora e Klay Thompson mal no jogo, o Golden State via um longo percurso a ser remado. Colecionando erros, Draymond Green passou longe de ser o jogadoraço que costuma ser.

Para piorar a situação dos Warriors, P. J. Tucker resolveu fazer uma média com a torcida texana, simplesmente sendo extraordinário. O ala subiu de produção ofensiva a cada minuto, ao mesmo tempo que deixou sua marca na defesa, dificultando ainda mais a vida do adversário. Ariza e Gordon Com uma defesa agressiva e uma boa movimentação de bola, os Rockets foram para o vestiário com o moral lá no alto: 64 a 50.

3º Quarto: Durant joga “sozinho” e os Rockets encaminham vitória. Os Rockets seguiram apostando na boa movimentação de bola para ter eficiência no ataque, com Harden, Ariza e Tucker sempre assertivos em suas ações. Faltando 7 minutos para o fim, a vantagem que tinha sido de 14 pontos havia caído para 10 graças à fenomenal atuação de Kevin Durant, que se recusava a deixar o time da casa abrir mais na partida.

Só que praticamente sozinho na partida, Durant pouco pôde fazer para segurar o ímpeto do time anfitrião. Na batalha entre os armadores, Curry tinha noite para ser esquecida, com nenhum de seus 6 arremessos para três pontos convertido. Chris Paul, por sua vez, deslanchava no terceiro quarto com 11 pontos na parcial para garantir uma vantagem de 16 pontos dos Rockets no início do último período.

4º Quarto: Rockets imparáveis e o sabor de uma vitória contundente. No último período, os Rockets tiveram o mérito de seguir jogando em alto nível ofensivo. Chris Paul deu as cartas no ataque, e faltando 5 minutos para o fim da partida, Draymond Green perdeu a cabeça, com um empurrão em Gordon. Steve Kerr, então, decidiu erguer bandeira branca: sacou Curry, Durant, Thompson e o próprio Green da partida, que à quela altura já estava em 27 pontos de diferença. Com pouco mais de 3 minutos para o fim, o técnico Mike D’Antoni decidiu fazer o mesmo com seus medalhões, e a torcida só precisou esperar o cronômetro zerar para comemorar a vitória.

Source

Related posts