You are here

Ex-empresas de Eike, OGPar e OGX pedem para sair de recuperação judicial | Economia / Negócios

OGX era a principal empresa do grupo EBX, do empresário Eike Batista; crise na companhia desencadeou derrocada no grupo ‘X’.

A Óleo e Gás Participações (OGPar) e OGX Petróleo e Gás informaram que entraram com pedido na Justiça para o encerramento de seu processo de recuperação judicial, segundo comunicados divulgados nesta sexta-feira (2). A OGX era a principal empresa do grupo EBX, do empresário Eike Batista, e sua crise levou à derrocada do grupo.

Criada em 2009, a empresa lançou ações na bolsa de valores de São Paulo em 2010 e levantou R$ 6,7 bilhões. A OGX pediu recuperação judicial em outubro de 2013 e teve seu plano aprovado em junho de 2014. A companhia entrou em crise após revelar reservas de petróleo abaixo do projetado.

As companhias, que detinham dívidas de mais de R$ 13,8 bilhões em 2013 quando apresentaram os pedidos de recuperação judicial, disseram que foram cumpridas todas as obrigações previstas em seus planos.

“As companhias entendem que não existem pendências e obstáculos legais ou processuais que possam impedir o encerramento da recuperação judicial”, segundo a nota.

Eike Batista celebrou o início da produção de petróleo da OGX, em Sao Joao da Barra, no Rio de Janeiro, em 2012 (Foto: Ricardo Moraes/Reuters)Eike Batista celebrou o início da produção de petróleo da OGX, em Sao Joao da Barra, no Rio de Janeiro, em 2012 (Foto: Ricardo Moraes/Reuters)

Eike Batista celebrou o início da produção de petróleo da OGX, em Sao Joao da Barra, no Rio de Janeiro, em 2012 (Foto: Ricardo Moraes/Reuters)

O encerramento do processo depende agora de decisão da Justiça do Rio de Janeiro.

O empresário Eike Batista, antigo controlador da empresa, é atualmente um acionista minoritário. Em 2014 ele fechou um acordo com os credores e entregou o controle da empresa para se livrar de uma dívida de quase R$ 14 bilhões da companhia.

Source

Related posts

Leave a Comment