You are here

Europa, Maycon? Em alta no Timão, jovem responde: ‘Não me interessa’

Maycon está na contramão da maioria dos jovens jogadores brasileiros. Aos 20 anos, ele teve paciência de esperar uma temporada inteira como atleta profissional até conseguir virar titular e agora diz que não deixa o Corinthians antes do fim do ano, pois pretende conquistar mais títulos além do Paulistão vencido em maio. Em alta na equipe de Fábio Carille, o camisa 8 não quer saber de Europa e deixou sua opinião bem clara em contato com a imprensa.

– Só penso no Corinthians. Estamos vivendo um momento muito bom e pretendo ficar aqui, terminar o ano bem, se possível com esse título brasileiro ou a Sul-Americana também. Iria agregar muito na minha carreira, assim que eu penso. Não deixo essa questão de interesse de fora virar minha cabeça, não me interessa agora. Estou focado aqui e assim vou permanecer nesse ano – disse o parceiro de Gabriel na segunda linha do 4-2-3-1 corintiano.

O Corinthians lidera o Campeonato Brasileiro com oito pontos de vantagem em relação ao Grêmio, que é vice-líder. A boa campanha ao longo da temporada, que conta com apenas duas derrotas em 41 jogos oficiais, fez com que vários jogadores fossem assediados pelo mercado internacional: já houve propostas recusadas por Guilherme Arana, Balbuena e Rodriguinho, por exemplo. Com Maycon a situação é diferente: nada de discussão até o fim da temporada.

A boa fase do volante se explica pelos números: ele tem participação direta em sete gols na temporada, com quatro anotados (Mirassol, Red Bull, Internacional e Vasco) e três assistências (Palmeiras, Luverdense e Atlético-PR, neste sábado, no empate em 2 a 2 da 15ª rodada do Brasileirão). A ideia é só evoluir os números de agora em diante.

– Fico feliz pelo Jô, Rodriguinho, Jadson, estão fazendo os gols deles. Minha proposta de jogo é mais armação, de chegada. Treino para quando aparecerem as oportunidades eu aproveitar a melhor forma. Nos últimos jogos só apareceu essa do Atlético-PR, mas treino bastante finalização, cobrança de falta. Eu não me cobro muito, não, mas treino bastante.


Source

Related posts

Leave a Comment