You are here

Estudo mostra que horrio de vero no funciona – Economia

Braslia, 01 – A mudana nos hbitos do consumidor e o avano da tecnologia tornaram incuo um dos principais objetivos do polmico horrio de vero. De acordo com estudo do Ministrio de Minas e Energia, a adoo da hora adiantada na poca mais quente do ano no resulta mais em economia de energia. A despeito disso, a manuteno do horrio de vero, de acordo com autoridades do setor eltrico, considerada uma questo cultural.

Em termos integralizados (diurno e noturno), o horrio de vero no atendeu ao que se props – ou seja, no h relao direta com reduo de consumo e demanda, diz o estudo, obtido pelo Estado/Broadcast. A popularizao dos aparelhos de ar condicionado uma das principais razes dessa mudana. No estudo, tcnicos do MME apontaram que a temperatura o que mais influencia os hbitos do consumidor, e no a incidncia da luz durante o dia.

Como o calor mais intenso no fim da manh e incio da tarde, os picos de consumo so registrados atualmente nesse perodo. De acordo com dados do Operador Nacional do Sistema Eltrico (ONS), o horrio de ponta ocorre entre 14h e 15h, e no mais entre 17h e 20h.

A economia de energia entre 17h e 20h ainda ocorre atualmente, mas menor do que o aumento do consumo verificado durante as madrugadas por causa do uso do ar condicionado entre meia-noite e 7h. Antes, o chuveiro era o vilo do setor eltrico. Hoje, o ar condicionado, afirmou o presidente da Associao Brasileira de Distribuidores de Energia Eltrica (Aneel), Nelson Leite.

O secretrio executivo do Ministrio de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, disse que, para o governo, a aplicao do horrio de vero se aproxima da neutralidade. Mas, para a sociedade, para o trnsito, para a vida das pessoas, a impresso de que o horrio de vero traz mais benefcios, afirmou.

O diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Eltrico (ONS), Luiz Eduardo Barata, destacou que o horrio de vero no serve para reduzir o consumo de energia, mas sim para diminuir a concentrao da carga nos horrios de pico – hoje, h diminuio de 4% nesse perodo. Se no adotssemos mais o horrio de vero, isso no seria um problema para o setor eltrico. Mas ele traz ganhos inegveis para o setor de turismo e para a populao, disse.

Para Barata, a adoo do horrio de vero ultrapassa as decises do setor eltrico. Isso algo alm, que entrou na cultura dos pases. Na maioria dos pases desenvolvidos, existe horrio de vero ou inverno, ou at os dois. E nenhum deles faz isso por economia de energia, disse. Quero crer que isso vale para o nosso Pas tambm. O que eu defendo que essa deciso, de manter ou acabar com o horrio de vero, no seja apenas do setor eltrico, mas do governo, do Pas, acrescentou.

Hora do banho

No passado, o horrio de maior consumo de energia era registrado entre 17h e 20h, quando os trabalhadores retornavam para casa e tomavam banho. Para dar mais folga e segurana ao sistema, adiantar os relgios em uma hora permitia, por exemplo, adiar o acionamento da iluminao pblica nas ruas – o que adiava parte da demanda e reduzia a concentrao do uso de energia, o que reduz custos do sistema eltrico.

No ano passado, de acordo com dados do MME, o horrio de vero durou 126 dias e gerou uma economia de R$ 159,5 milhes ao sistema, ao reduzir o acionamento de usinas termoeltricas. O custo considerado irrelevante para o setor. A primeira vez que o Pas o adotou foi em 1931. Desde 1985, ele foi aplicado todos os anos.

Nos pases desenvolvidos, o horrio de vero mais extenso do que no Brasil. Na Europa, vigora de maro a outubro; nos EUA, Mxico e Canad, de maro a novembro.

As informaes so do jornal

O Estado de S. Paulo.

(Anne Warth)

Source

Related posts

Leave a Comment