You are here

Cresce o número de brasileiros que estudam Medicina gratuitamente na Argentina

As Universidades públicas da #Argentina recebem cada vez mais brasileiros atraídos pela facilidade de ingressar no ensino superior sem prestar #Vestibular. Sem limites de vagas para vários cursos, a demanda pelo curso de #Medicina tem aumentado bastante nos últimos anos.

Em virtude da grande oportunidade de estudar gratuitamente e do fácil acesso a essas instituições, passou a ser comum a presença de acadêmicos brasileiros em cidades como Buenos Aires e La Plata, onde estão localizadas as mais influentes Universidades Públicas da Argentina.

As únicas exigências para o ingresso no sistema universitário argentino incluem o certificado de conclusão do ensino médio e um Documento Nacional de Identidade, sendo importante frisar que para ter acesso à universidade não é levado em consideração o desempenho do aluno no 2° grau.

Curso de Medicina tem sido um dos mais procurados

Sendo um dos cursos mais valorizados no Brasil, muitos brasileiros sonham em seguir carreira médica, no entanto, alguns “empecilhos” dificultam o ingresso do estudante nessa área, seja no ensino público ou particular. No ensino público, a dificuldade se dá por ser um dos cursos mais concorridos nos vestibulares. Já no ensino particular o impasse que se apresenta é o custo mensal que está em torno dos 5 mil reais. Com isso, muitos brasileiros têm visto com bons olhos a oportunidade de estudar na Argentina de forma gratuita.

Em consequência disso, números apontam o crescimento de universitários brasileiros matriculados em cursos de medicina na Argentina. Na Universidade Nacional de La Plata, de 2015 para 2017, foi registrado um aumento de 10 alunos para 350, e atualmente esse número vem em constante crescimento se aproximando dos 570 alunos brasileiros matriculados.

Segundo a reitoria da Universidade de Medicina de La Plata, o que motiva o aumento de matrículas de acadêmicos é a inexistência de vestibular no país, fato que tem facilitado o ingresso de estrangeiros nas Academias Argentinas.

A Lei que garante o acesso universal nas Universidades Públicas do país entrou em vigor em 2015, e de acordo com artigo 7 desta lei, ela estabelece que “todas as pessoas aprovadas na educação secundária podem ingressar de maneira livre e irrestrita na educação superior”.

Portanto, muitos brasileiros tem aproveitado essa grande oportunidade de ingressarem no curso de medicina de forma gratuita e com muito mas facilidade.

Source

Related posts