You are here

Coreia do Norte anuncia suspensão de testes nucleares

Em comunicado, Kim Jong-un afirma também que não realizará mais lançamentos de mísseis e fechará local utilizado para testes nucleares. Anúncio ocorre em meio à aproximação do país com os Estados Unidos.O líder da Coreia do Norte Kim Jong-un anunciou neste sábado (21/04) a suspensão imediata do programa norte-coreano de testes nucleares e de mísseis de longo alcance. Pyongyang também fechará um local utilizado para testes atômicos no nordeste do país.

Kim comemora sucesso de lançamento de míssil em teste que ocorreu em setembro do ano passado

Kim comemora sucesso de lançamento de míssil em teste que ocorreu em setembro do ano passado

Foto: DW / Deutsche Welle

Num comunicado divulgado pela agência estatal norte-coreana de notícias KCNA, Kim afirmou que o país não precisa mais realizar testes balísticos de mísseis intercontinentais e nucleares, pois já teria completado seu programa de armamento nuclear.

A KCNA justificou a decisão com o desejo do governo de mudar seu foco nacional e melhorar a economia.

Leia também:

O que está em jogo num encontro entre Trump e Kim?

Guerra da Coreia acabou sem acordo de paz

O anúncio ocorreu poucos dias antes da cúpula marcada entre Kim e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in. A atual aproximação entre as duas Coreias começou durante os Jogos Olímpicos de Inverno e deu início a uma série de esforços diplomáticos de Pyongyang para diminuir o isolamento de seu país.

No mês seguinte, Kim se reuniu com o presidente da China, Xi Jinping, em Pequim, realizando sua primeira viagem ao exterior desde que assumiu o poder, há seis anos.

Em março, a Coreia do Sul anunciou que o presidente americano, Donald Trump, e Kim concordaram em se encontrar. A iniciativa partiu do líder norte-coreano. A suspensão dos testes nucleares e de lançamento de mísseis, no entanto, foi imposta como uma condição do republicano para que esse encontro acontecesse.

Planejado para maio ou junho, este deverá ser o primeiro encontro bilateral em mais de seis décadas de hostilidades, desde o início da Guerra da Coreia. Na terça-feira, Trump confirmou que o diretor da CIA e indicado para o cargo de secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, viajou recentemente à Coreia do Norte para uma reunião confidencial com Kim.

Após o anúncio, Trump, saudou a decisão do líder norte-coreano. “Essa é uma ótima notícia para a Coreia do Norte e para o mundo – um grande progresso. Ansioso por nossa cúpula”, escreveu o republicano no Twitter.

As tensões envolvendo a Coreia do Norte se agravaram recentemente após o regime de Pyongyang realizar uma série de testes de mísseis nucleares e balísticos de longo alcance, gerando condenações da comunidade internacional e o reforço das sanções ao país asiático. Em 2017, o regime norte-coreano realizou seu sexto teste nuclear e lançou mísseis capazes de alcançar a costa dos EUA.

O fim dos testes e dos lançamentos de mísseis era visto com um passo crucial para o reestabelecimento dos laços diplomáticos entre Pyongyang e outros países.

CN/efe/rtr/afp/ap

—————-

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram

Deutsche Welle
A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.

Source

Related posts