You are here

Call of Duty WWII volta às origens e agrada os fãs da franquia | TechTudo / Jogos

Jogo não inova tanto, mas faz bem o que seus fãs esperam: ser um dos melhores títulos de tiro.

Call of Duty WWII traz de volta a série anual de tiro da Activision. Com previsão de lançamento em 3 de novembro, para PS4, Xbox One e PC, o jogo coloca seus fãs de volta à época de uma Segunda Guerra Mundial fictícia, deixando de lado o cenário futurista que permeava a série nos últimos anos. A mudança em si é bem-vinda, mas representa a grande única modificação no Call of Duty deste ano. No geral, ele continua quase o mesmo.

Call of Duty WWII ficou disponível para ser testado no grande estande da Activision dentro da E3. Como uma de suas principais atrações, o game chamou atenção e criou filas enormes em volta das estações. Os testes foram principalmente multiplayer, com partidas rápidas entre quem estava por perto, dentro da feira, esperando sua vez.

Detalhe do estande de Call of Duty na E3 (Foto: Felipe Vinha)Detalhe do estande de Call of Duty na E3 (Foto: Felipe Vinha)

Detalhe do estande de Call of Duty na E3 (Foto: Felipe Vinha)

O combate segue realista, com gráficos de ponta e com personagens bem representados para a época da Segunda Guerra. Nosso teste foi rápido, cerca de 10 minutos, e por isso não foi possível ver todas as armas. Mesmo assim, vimos do que Call of Duty WWII é capaz e como pode acertar e agradar seus fãs.

A jogabilidade permanece quase a mesma, mas com mudanças pontuais. O jogo está com uma “velocidade menor”, se podemos classificar assim. Isso o deixa com ritmo mais lento e funcionando de forma mais tática. Mas não pense que o jogo é chato – pelo contrário. Call of Duty continua com sua suavidade nas cenas, com gráficos rodando a 60 quadros por segundo e com alta progressão.

Call of Duty WWII na feira (Foto: Felipe Vinha)Call of Duty WWII na feira (Foto: Felipe Vinha)

Call of Duty WWII na feira (Foto: Felipe Vinha)

Outra diferença notável está na influencia das armas no movimento do seu personagem. Uma de calibre mais pesado, claro, deixará o soldado mais lento. Por outro lado, ela terá poder de fogo incrivelmente maior, o que é sempre bom no campo de batalha. De certa forma, há um “equilíbrio quase perfeito” na seleção do armamento.

É claro que os controles se mantêm basicamente os mesmos de outros títulos da série Call of Duty. A informação mais básica é que o game continua seguindo um caminho um pouco mais complicado para novatos, principalmente quem se aventura no multiplayer. Call of Duty WWII ainda é cruel e vai te fazer treinar bastante antes de começar no modo online.

Call of Duty WWII (Foto: Divulgação/Activision)Call of Duty WWII (Foto: Divulgação/Activision)

Call of Duty WWII (Foto: Divulgação/Activision)

A captura de pontos foi o modo que jogamos durante o teste, e ele veio acompanhado de um cenário na neve, repleto de locais para se esconder ou para pegar os inimigos desprevenidos. Este Call of Duty não tem foco na furtividade, mas permite que o jogador use abordagens diferentes e bem mais criativas do que apenas “chegar na frente do inimigo e atirar até que sua vida chegue ao fim”. Assim como nos jogos anteriores, todo o esforço é recompensado.

Call of Duty mais bonito do que nunca

Como todo jogo da série, a evolução gráfica é notável. Call of Duty WWII está bonito como esperado, seja nos efeitos dos tiros ou na destruição parcial do cenário – infelizmente, neste ponto, o jogo continua apenas com essa “destruição parcial”, diga-se de passagem, o que por si só pode ser algo ruim.

Call of Duty WWII (Foto: Divulgação/Activision)Call of Duty WWII (Foto: Divulgação/Activision)

Call of Duty WWII (Foto: Divulgação/Activision)

É sempre bom ver que temos um Call of Duty retomando o tema que fizeram suas raízes, a Segunda Guerra Mundial, mas com a chance de ter isso com visual avançado e gráficos extremamente detalhados. É incrível a quantidade de efeitos de luz quando uma granada explode ou quando uma metralhadora dispara ao seu lado.

O novo Call of Duty WWII tem tudo que os fãs de longa data esperam e, apesar de ainda ser complicado para novatos, pode chamar a atenção daqueles que buscam uma experiência mais parecida com os primeiros jogos da série, quando não eram tão complexos – ao menos em sua temática.

Call of Duty WWII (Foto: Divulgação/Activision)Call of Duty WWII (Foto: Divulgação/Activision)

Call of Duty WWII (Foto: Divulgação/Activision)

Cabe lembrar que a demonstração multiplayer não mostrou muita coisa de alguns modos e nem mesmo nos deixou conferir todas as armas disponíveis, entretanto, permitiu notar melhor o visual em alguns momentos. Apesar de ter sido bem rápida, a demo trazia os principais elementos que fazem um Call of Duty ser o que é: a competitividade, informações precisas do que é necessário fazer na tela e um armamento de dar inveja a outros jogos do gênero.

Source

Related posts

Leave a Comment