You are here

BTG Pactual eleva Usiminas e CSN; sobe preço-alvo da Gerdau Por Money Times

BTG Pactual eleva Usiminas e CSN; sobe preço-alvo da Gerdau

Money Times – O BTG Pactual (SA:) elevou a recomendação para as ações da Usiminas (SA:) e CSN (SA:), além de reajustar para cima o preço-alvo para os papéis da Gerdau (SA:), mostra um relatório enviado a clientes nesta quinta-feira (11).

Os analistas Leonardo Correa e Gerard Roure entendem que o momento de curto prazo é favorável para o setor siderúrgico. Segundo eles, a expectativa de forte redução na demanda chinesa se provou excessiva e o mercado está parecendo apertado, o que favorece os preços.

“Embora houvesse dúvidas, a China tem sido bem-sucedida ao entregar cortes de capacidade na indústria siderúrgica. Estimamos que perto de 200 milhões de toneladas de capacidade foram permanentemente reduzidas ao longo dos últimos 3 a 4 anos. Estamos modelando que outros 50 milhões de toneladas, pelo menos, irão para fora da linha”, explicam.

Brasil

No mercado interno, o BTG ressalta que o momento de preços está subindo novamente. Considerando o a R$ 3,23 e a alta nos preços, a paridade doméstica parece mais favorável.

O banco observa que o valor interno do aço plano pode subir aproximadamente 10% em média neste ano, contra a projeção anterior entre 3% a 5%. Isso é reflexo do crescimento da demanda em 10%, segundo estimativas do BTG.

Recomendações

Gerdau: o preço-alvo para as ações foi elevado de R$ 15 para R$ 18. A recomendação de compra foi reiterada. O banco ressalta as vendas recentes de ativos da siderúrgica nos EUA e acredita que esta tendência de buscar por ativos mais rentáveis e de redução do endividamento irá continuar. Segundo os analistas, a ação não parece cara ao negociar 6,3 vezes o Ebitda estimado para 2018.

Usiminas: a recomendação passou de neutra para compra e o preço-alvo foi revisado de R$ 9,50 para R$ 14. “Claramente, subestimamos a execução da administração e a força do cenário de preços atual (dois dígitos?), e agora aumentamos materialmente nossas expectativas (principalmente para incorporar preços mais fortes para clientes industriais: aproximadamente 18-20%)”, ressaltam Correa e Roure.

CSN: a recomendação para a siderúrgica subiu de venda para neutra e o preço-alvo de R$ 7,50 para R$ 11. O banco avalia que a CSN terá resultados melhores em 2018 com uma combinação de fatores: precificação mais forte do aço/ , recuperação de volumes e uma substancial menor conta financeira.

“Considerando que a empresa está pronta para o pagamento de dívidas com os bancos locais Caixa/BB nos próximos dias, acreditamos que nossa classificação de venda já não é merecida, pois as ações terão o risco reduzido. Ainda estamos aguardando um progresso mais rápido do balanço e esperamos que a empresa cumpra a promessa de vender ativos (há inúmeras opções na mesa)”, concluem.

Por Money Times

Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.

Source

Related posts