You are here

Brasileiros buscam aumentar número de cinturões do país no UFC 214 – CORREIO

O Brasil pode voltar a ter cinturões em mais de uma categoria do UFC neste sábado (29), quando Demian Maia, dos meio-médios, e Cris Cyborg, nos penas feminino, entram no octógono montado em Anaheim, nos EUA. Atualmente, o único cinturão em posse de um brasileiro é o dos galos feminino, com a baiana Amanda Nunes.

Cris encara a americana Tonya Evinger, que não perde desde 2011, pelo cinturão vago desde que a holandesa Germaine de Randamie se negou a lutar com a brasileira. Tonya tem cartel de 19 vitórias e cinco derrotas. Já Cris tem 17 vitórias, sendo 15 por nocaute, uma derrota (em 2005) e uma luta sem resultado no cartel.

Cris Cyborg enfrenta Tonya Evinger pelo cinturão dos penas feminino (Foto: LA Daily/Reprodução)

Maia enfrenta o também americano Tyron Woodley. O brasileiro tem sete triunfos seguidos no UFC e o jogo de chão apuradíssimo. Ao todo, são 25 vitórias e seis derrotas. Já Woodley faz sua terceira defesa do cinturão. Empatou e, depois, venceu Stephen Thompson.

Já Woodley e Maia disputa cinturão dos meio-médios (Foto: LA Daily/Reprodução)

Outros dois brasileiros estarão no card preliminar do UFC 214, que começa às 19h30. Ex-campeão dos galos, Renan Barão pega Aljamain Sterling em peso casado e Renato Moicano encara Brian Ortega.

RIVALIDADE

A luta principal do UFC 214 será entre dois atletas com uma das maiores rivalidades do UFC. Atual campeão dos meio-pesados, Daniel Cormier enfrenta seu único algoz, Jon Jones. Jones detinha o título da categoria, mas teve o cinturão retirado em 2015, após provocar um acidente de trânsito e fugir sem socorrer uma grávida, que quebrou o braço. Ele venceu Cormier em 2015 e os dois voltariam a lutar há um ano, mas Jones foi pego no doping.

Rivalidade intensa: Cormier e Jones medem força novamente no UFC 214 (Foto: LA Daily/Reprodução)

 

 

Source

Related posts

Leave a Comment