You are here

Assessora do presidente do TRF4 defende condenação de Lula

O PT colocou sob suspeição a imparcialidade do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) para julgar no dia 24 o recurso do ex-presidente Lula contra a condenação dele no processo do tríplex do Guarujá, pelo juiz Sergio Moro. O deputado federal Pepe Vargas, presidente do partido no Rio Grande do Sul, recebeu cópia de postagens no Facebook da chefe de gabinete da presidência do TRF4, Daniela Tagliari Kreling Lau, na qual ela faz campanha para conseguir assinaturas para uma petição que defende a condenação de Lula pelo tribunal e a prisão dele.

“Não há isenção nesse processo [contra Lula]. Isso é muito grave”, disse Pepe Vargas em vídeo divulgado no Facebook do PT do Rio Grande do Sul. A postagem da servidora foi encaminhado por Pepe para a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), que afirmou nas redes sociais estar indignada. “Isso é escandaloso”, disse Gleisi. A senadora questionou ainda a isenção do TRF4. “Que Poder Judiciário o presidente Lula vai encontrar no dia 24?”.

Gleisi afirmou ainda que o PT vai estudar as medidas que serão tomadas. O PT do Rio Grande do Sul informou que a defesa de Lula no processo do tríplex também foi comunicada sobre a postagem da servidora do TRF4.

Se Lula for condenado pelo TRF4, em tese ele pode ser preso e não disputar a eleição de 2018.

Presidente do TRF4 diz que servidora exerceu direito de se manifestar como cidadã

A postagem de Daniela Tagliari Kreling Lau não aparecia neste sábado (6) pela manhã em seu perfil público no Facebook e não é possível saber se a publicação eventualmente ainda está disponível para o grupo de amigos dela na rede social. O TRF4 não emitiu nenhuma nota oficial sobre o caso até o momento.

Porém, o presidente do TRF4, o desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, se manifestou por meio de sua assessoria para a GaúchaZH, portal do jornal Zero Hora na internet. Segundo ele, “a servidora estava exercendo o direito de se manifestar, como cidadã, em caráter particular”. A reportagem do jornal também relatou que a assessoria do TRF4 ressaltou que Daniela não tem atuação nos processos judiciais e que trabalha apenas em questões administrativas.

O próprio presidente do TRF4, em tese, não tem nenhuma ingerência no julgamento de Lula – que será conduzido pela 8.ª Turma do tribunal, composta pelos desembargadores João Pedro Gebran Neto, Leandro Paulsen e Victor Luis dos Santos Laus.

Lideranças do PT, porém, acusaram o próprio Thompson Flores de ser parcial. Gleisi Hoffmann e Pepe Vargas lembraram que o presidente do TRF4 já havia afirmando anteriormente que a sentença de Sergio Moro que condenou Lula era “irretocável”.

Source

Related posts