You are here

Após 13 anos sem pregão, 3 empresas vão fornecer alimentação aos hospitais do DF | Distrito Federal

Vogue Alimentação e Nutrição, Cook Empreendimentos em Alimentação e a Sanoli, que já prestava serviços venceram licitação. Unidades de saúde foram dividas em 13 lotes.

Fachada do Hospital Regional de Planaltina, no DF  (Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília)Fachada do Hospital Regional de Planaltina, no DF  (Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília)

Fachada do Hospital Regional de Planaltina, no DF (Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília)

O fornecimento de refeições aos hospitais da rede pública do Distrito Federal passará a ser feito por três empresas. Vogue Alimentação e Nutrição, Cook Empreendimentos em Alimentação e a Sanoli Indústria e Comércio de Alimentação (que já presta serviço ao governo há pelo menos 40 anos) venceram o processo licitatório, que se arrastava desde 2015.

Sob a alegação de sobrepreço, o Tribunal de Contas do DF suspendeu o pregão em dezembro de 2015. O edital foi reaberto em maio de 2016. E só agora as três empresas vencedoras começarão a fornecer refeições para os hospitais.

A escolha das empresas põe fim em um período de 13 anos em que o GDF não fez processo licitatório, e apenas um prestador do serviço realizava a distribuição da alimentação hospitalar. A Sanoli era responsável por fornecer 25 mil refeições diariamente às unidades de saúde (a exceção era o Hospital Regional de Santa Maria, que recebia alimentação de outra empresa).

Trecho do Diário Oficial do Distrito Federal sobre reabertura de pregão para contratar alimentação hospitalar (Foto: Diário Oficial do Distrito Federal/Reprodução)Trecho do Diário Oficial do Distrito Federal sobre reabertura de pregão para contratar alimentação hospitalar (Foto: Diário Oficial do Distrito Federal/Reprodução)

Trecho do Diário Oficial do Distrito Federal sobre reabertura de pregão para contratar alimentação hospitalar (Foto: Diário Oficial do Distrito Federal/Reprodução)

Os serviços foram divididos em 13 lotes. A Sanoli continua dominando a maioria (sete lotes), incluindo o serviço para o Hospital de Base, maior da rede pública.

Na época em que o Tribunal de Contas suspendeu o pregão, esse fracionamento também foi questionado pelo órgão. Segundo a gerente de nutrição da Secretaria de Saúde, Adriane Tiussi, a divisão em lotes “ampliou a concorrência entre as empresas e gerou uma economia de gastos, quando se compara o valor estimado no início do processo licitatório”.

O governo do DF informou que o investimento anual no setor de alimentação da Secretaria de Saúde está orçado em R$ 170 milhões. Em entrevista ao G1, Adriane Tiussi informou que o preço anual estimado no início do processo licitatório foi de R$ 210,4 milhões.

O Tribunal de Contas do DF liberou primeiro dois lotes estipulados pela Secretaria de Saúde. Por esse motivo, a Vogue Alimentação e Nutrição, vencedora de três lotes, já assumiu parte do serviço.

Desde 18 de junho, a fornecedora distribui refeições no Hospital da Região Leste (antigo Hospital Regional do Paranoá) e em outras unidades do lote 1 (veja quadro abaixo).

A Vogue Alimentação e Nutrição vai atender 11 unidades, distribuídas pelas regiões de saúde Leste (Paranoá e São Sebastião) e Norte (Planaltina e Sobradinho).

Conforme explicou Adriane Tiussi, a Secretaria de Saúde aguarda a homologação da liberação de outros lotes para que as empresas possam assumir a distribuição das refeições nas demais unidades de saúde do Distrito Federal.

Ainda segundo a gerente de nutrição da Secretaria de Saúde, “um dos lotes, referente ao Hospital de Apoio, ‘fracassou’ e, agora, a pasta estuda com o secretário Humberto Fonseca, como fará para resolver essa questão”.

  • Lote 1 – Vogue Alimentação e Nutrição: Hospital da Região Leste, Centro de Atenção Psicossocial (Caps) II Paranoá, Caps ad II Itapoã, Unidade Mista de São Sebastião e Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de São Sebastião
  • Lote 2 – Vogue Alimentação e Nutrição: Hospital Regional de Planaltina e Caps II Planaltina
  • Lote 3 – Vogue Alimentação e Nutrição: Hospital Regional de Sobradinho, UPA Sobradinho, Caps ad II Sobradinho e Caps i II Sobradinho
  • Lote 4 – Sanoli Indústria e Comércio de Alimentação: Hospital Regional de Samambaia, UPA Samambaia, Caps III Samambaia e Unidade de Acolhimento de Samambaia
  • Lote 5 – Sanoli Indústria e Comércio de Alimentação: Hospital Regional do Gama, UPA Recanto das Emas e Caps i II Recanto das Emas
  • Lote 6 – Sanoli Indústria e Comércio de Alimentação: Hospital Regional de Santa Maria e Caps ad II Santa Maria
  • Lote 7 – Cook Empreendimentos em Alimentação Coletiva: Hospital Regional de Brazlândia
  • Lote 8 – Cook Empreendimentos em Alimentação Coletiva: Hospital Regional de Taguatinga, Hospital São Vicente de Paulo, Caps II Taguatinga, Caps ad i III Taguatinga, Centro de Saúde nº 6 Taguatinga, Instituto de Saúde Mental (ISM), Caps I ISM, UPA Núcleo Bandeirante e Centro de Saúde nº 2 Núcleo Bandeirante
  • Lote 9 – Sanoli Indústria e Comércio de Alimentação: Hospital Regional de Ceilândia, UPA Ceilândia e Caps ad III Ceilândia
  • Lote 10 – Sanoli Indústria e Comércio de Alimentação: Hospital de Base, Adolescentro e Central de Regulação de Urgências do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu)
  • Lote 11 – Sanoli Indústria e Comércio de Alimentação: Hospital Regional da Asa Norte, Centro de Orientação Médico Psicopedagógica/Caps i II Brasília, Centro de Saúde nº 9 Cruzeiro, Centro de Saúde nº 12 Asa Norte e Hemocentro
  • Lote 12 – Sanoli Indústria e Comércio de Alimentação: Hospital Materno-Infantil de Brasília, Caps ad III Candango, Hospital Regional do Guará, Caps ad III Guará, Centro de Saúde nº 4 Estrutural e Central de Regulação de Unidade de Terapia Intensiva

Source

Related posts

Leave a Comment