You are here

Advogado de Trump diz que ele próprio, e não o Presidente, pagou a atriz porno – Observador

O principal advogado de Donald Trump, Michael D. Cohen, confirmou que pagou 130 mil dólares (105 mil euros) a uma atriz de cinema pornográfico, Stephanie Clifford, com quem o Presidente dos EUA terá tido um caso em 2006. O pagamento foi feito em 2016, durante a campanha presidencial de Donald Trump e, segundo o Wall Street Journal, terá sido feito para comprar o silêncio da atriz, cujo nome artístico é Stormy Daniels.

Numa declaração enviada ao The New York Times, Michael D. Cohen referiu que o pagamento foi feito por ele próprio e rejeitou qualquer envolvimento de Donald Trump e da sua empresa com aquela transação.

“Nem a Trump Organization nem a campanha de Trump fez parte da transação para a Sra. Clifford, e nenhum me reembolsou o valor do pagamento, direta ou indiretamente”, lê-se no comunicado. “O pagamento à Sra. Clifford está dentro da lei e não representa uma contribuição ou despesa de campanha”, adiantou ainda, em referência à queixa da ONG Common Cause, que acredita que aquela despesa foi feita no âmbito da campanha presidencial de 2016 — e que não foi declarada como tal, ao arrepio da lei.

O advogado de Donald Trump não explicou, porém, porque razão fez aquele pagamento.

Segundo os vários relatos na imprensa norte-americana, o pagamento terá sido feito no mês anterior à eleição de 8 de novembro de 2016, e já depois de ter sido divulgada a gravação onde Donald Trump se gabava de usar o seu estatuto de celebridade para agredir sexualmente mulheres.

Stephanie Clifford tem recusado falar sobre o alegado caso com Donald Trump desde que o Wall Street Journal escreveu sobre o pagamento de 130 mil dólares. Porém, a revista In Touch, uma publicação cor-de-rosa nos EUA, alega ter entrevistado a atriz em 2011. O tema principal da entrevista foi o encontro sexual que Donald Trump terá tido com Stephanie Clifford, num quarto de hotel no estado do Nevada.

Segundo o relato publicado naquela revista, o encontro terá ocorrido em 2006, pouco depois de a primeira-dama Melania Trump ter dado à luz o único filho do casal, Barron Trump.

A revista In Touch apenas publicou a entrevista em janeiro de 2018, quase seis anos depois de ela ter acontecido e praticamente 12 anos após o alegado encontro sexual. Em declarações à Associated Press, sob anonimato, quatro ex-trabalhadores daquela revista asseguraram que a entrevista aconteceu em 2011 e que não foi publicada na altura por pressão da equipa de advogados de Donald Trump, então uma celebridade e principal figura do programa “O Aprendiz”.

Source

Related posts